Decida

Decida. Você deve decidir.

Você vive a vida que quer viver?
Ama quem quer amar?
É a melhor versão de si mesmo?

Ninguém chega a lugar nenhum quando não se sai do lugar.

Respire e decida.
Decida!

IMG_20170530_061735010

Publicidade

Minhas novas aquisições de leitura

Boa tarde ❣

Hoje é um dia muito especial. Dia das mães é todo dia gente, mas sim, hoje é uma data em que ficamos mais próximos ainda de nossas mamães e com este dia lembro-me de minha infância, de quando eu pedia livros para minha mãe e a partir daqueles momentos eu teletransportava-me à outro mundo. Obrigada mãe e pai pelas inúmeras histórias que vocês me apresentaram.

Infelizmente ainda continuo com o escasso de tempo para ler, escrever e me dedicar ao blog, porém sempre que dá leio um livro ou outro. Nestes últimos tempos não tenho comprado muitos livros, segue então minhas novas aquisições.

P_20180513_120039_vHDR_On_1

Escrito em 1985, o romance distópico O conto da aia, da canadense Margaret Atwood, The Handmaid’s Tale conta a história na distopia de Gileade, uma sociedade totalitária que foi anteriormente parte dos Estados Unidos. Enfrentando desastres ambientais e uma taxa de natalidade em queda, Gilead é governada por um fundamentalismo religioso que trata as mulheres como propriedade do estado. Como uma das poucas mulheres férteis restantes, Offred é uma serva na casa do comandante, uma das castas de mulheres forçadas à servidão sexual como uma última tentativa desesperada para repovoar um mundo devastado. Nesta sociedade aterrorizante onde uma palavra errada pode acabar com sua vida, Offred vive entre comandantes, as suas mulheres cruéis e seus servos – onde qualquer um poderia ser um espião para Gilead – tudo com um único objetivo: sobreviver e encontrar a filha que foi tirada dela.

Ainda não o li, mas espero fazê-lo em breve. A série é simplesmente incrível, por conta disto espero muito mais do livro. Atualmente acompanho a segunda temporada e o canal Hulu já confirmou a 3 temporada.

P_20180513_115820_vHDR_On_1

Estar solteira pode ser muito divertido e libertador, mas muitas mulheres deparam com diversos tipos de insegurança quando estão sozinhas. Neste seu primeiro livro, a atriz e digital influenciar Julia Faria defende que o foco principal delas nesse momento precisa ser conhecer melhor a si próprias, e não outras pessoas. Só assim conseguirão encontrar suas caras-metades (se assim desejarem). Os delicados textos aqui reunidos ajudam a refletir sobre o que esperar de um relacionamento e a lidar com o fim inevitável de alguns deles. Sempre com bom humor, a autora faz uma necessária investigação do mundo do flerte e seus códigos. Mais do que um livro para quem está (ou esteve) solteira, a estreia de Julia Faria é uma defesa da autoestima feminina. Sem ela, mostra a autora, não existe final feliz.

Este livro é muito bom. No período em que o li, estava conhecendo um rapaz, que não veio a dar em nada no final das contas, mas o divertido é que em quase todas as fases do livro, sendo desde o primeiro encontro à fase de não dar certo, eu consegui me identificar demais com as diversas passagens da autora e dar risada com tudo aquilo. Em breve farei uma resenha e conto mais sobre minha falha mas divertida experiência.

P_20180513_115759_vHDR_On_1

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte.
Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.
Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.

O que dizer sobre este livro ? Assim que soube a um ano atrás que teria uma adaptação do livro nos cinemas fui ansiando à sua compra, por fim o filme estreou eu não consegui ler o livro antes de assisti-lo, tampouco consegui assistir ao filme,o que de fato é algo bom já que agora tenho o livro e pretendo lê-lo antes de ver o filme.

P_20180513_115721_vHDR_On

Autobiografia de Henry D. Thoreau, Walden é a manifestação dos ideais de um dos maiores críticos da civilização industrial na história. Publicada em 1854, a obra passa por temas não superados até hoje pelo homem contemporâneo, como o direito à liberdade e o respeito à natureza. E tudo começa com um intrigante experimento social. Em 1854, buscando apartar-se de uma sociedade cada vez mais complexa, Thoreau retira-se para a propriedade de um amigo às margens do lago Walden. Na pequena cabana na floresta, adapta as suas habitações e constrói seus móveis, planta os alimentos que consome e os prepara, faz descobertas espirituais. Por meio de uma vida simples e autossuficiente, cria sua utopia. Ainda que seja uma crítica à vida urbana do século XIX, Walden ainda é capaz de suscitar importantes reflexões sobre nosso modo de vida. Em mais de um século de existência, tornou-se uma referência para movimentos libertários, ecologistas e todos os que buscam uma vida mais harmônica.

Eu que me considero uma pessoa super amante da natureza, passei um tempo pesquisando livros, em que as historias se passassem apenas no convivo entre a natureza e a busca pelo ser. Afirmo que este livro conseguiu fazer-me encontrar o que procurava. Vale muito uma resenha detalhada.

P_20180513_115617_vHDR_On

Naomi, Rose, Leo e Red são adolescentes enfrentando aquela fase em que se relacionar no colégio é tão difícil quanto encarar os próprios problemas. Red tem uma mãe alcoólatra e um pai ausente; o irmão de Leo está na prisão; Rose usa sexo e drogas para mascarar traumas antigos e Naomi se esconde atrás de peruca e maquiagem pesada.
Quatro adolescentes tão diferentes viram melhores amigos quando são obrigados a formar uma banda. O que era uma tarefa chata vira a famosa e popular Mirror, Mirror. Através da música, eles encontram um caminho para encarar o mundo de outra forma.
Mas tudo desmorona quando Naomi some misteriosamente e é encontrada, dias depois, entre a vida e a morte. O acidente desestrutura a banda e, consequentemente, a vida de todos. A sólida relação de amizade que eles achavam estar construindo tinha uma rachadura, e tudo o que restam são dúvidas e vazios. O que aconteceu com Naomi? Foi um acidente ou um ataque? Por que ela fugiria e deixaria a banda para trás? Por que esconderia segredos dos seus melhores amigos? Para desvendar o mistério por trás dessa história, Red e os amigos entram em uma investigação que vai desenterrar seus próprios segredos obscuros e fazê-los confrontar a diferença entre o que eles realmente são de verdade e a imagem que passam para o mundo.

Adquiri este livro e o abaixo, através de um clube de assinatura de livro, não o li e nem o outro, mas quero muito.

P_20180513_115559_vHDR_On

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto tenta lidar com o próprio transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, distúrbio mental que o afeta desde a infância –, “Tartarugas Até Lá Embaixo” tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

E vocês o que andam lendo no momento ? Já leram algum dos que citei acima ? 📖

Constante insconstância

Boa noite ❣️

Como definir “Eu estou bem”? Já nem sei por onde começar. Você realmente está bem? Se sente bem? Condiz o que você fala e como você age? Na sua vida existe constância?

Este é mais um texto pessoal, onde em minha primaria experiência , noto que o ato de escrever me ajuda a clarear as ideias.

De um tempo pra cá, ando em uma completa inconstância. Nada tem estabilidade, nem base. O que faço, o que digo, tudo se contradiz.
Tanta coisas acontecem, tantas novidades surgem, e sinto-me perdida em meio à isto tudo, tentando assimilar tudo de uma vez. Não absorvendo nada. Esta sou eu atualmente, uma mulher perdida em uma grande bola de desinstabilidade.
Pessoas novas entram na minha vida e depois não fazem questão de ficar, pessoas que já conheço a tempo não fazem questão de cuidar e manter o contato. São vários “bom dia, tudo bem?”, sem realmente se importarem. Inúmeros sorrisos falsos e conversas monótonas que perdem o total sentido em se preocupar. E a propósito: Porque as pessoas não se importam? Porque insistem em não se importar? Desde quando o ego superou a empatia?

Porque vivemos uma vida inconstante ?
Eu preciso desesperadamente de estabilidade. Anseio pelo dia em que acordarei sem me preocupar com o que o amanha me trará, ou se tenho a obrigação de acordar cedo e enfrentar ônibus, e ver pessoas de caras fechadas e de se matar de trabalhar, para chegar no final do mês, estar sem dinheiro e com o emocional desgastado. Quando chegara o dia que direi basta, viverei pelos meus sonhos, e farei deles meus alicerces e esta será minha estrutura?
Mudar meu jeito de pensar, não mudaria como o outro irá reagir. Eu mudo, mas você não muda por mim. Você muda, se quer mudar!

Como eu estabeleço minhas prioridades para que possa anemizar a grande confusão que se estabelece?
Percebo que deixo demais as pessoas a minha volta interferirem em minha vida, em minha rotina, em meu dia a dia, em minhas atitudes e talvez por isto não me acho apta a cortar certos tipos de relações conflituosas. Com isto, nesta devasta onda de incertezas, eu vivo sob duvidosas inconstâncias: pensando de um jeito, agindo de outro e desejando acima de tudo não querer saber de nada.

Queria eu ter e ser alguém constante. Queria eu ter mais estabilidade e controle sobre como ajo e penso. No final das contas, o domínio sobre si mesmo é o domínio sobre o próximo. Nada pode nos atingir se tivermos a mente forte.

Fico no aguardo de minha constância.
Sm83gzdz4e

Um tempo para ficar sozinho

Faça de si mesmo sua própria casa - Viviane Eb.

Porque associamos a palavra sozinho com solidão? Porque insistimos em estarmos sempre acompanhados e não tiramos um tempo desfrutando de nossa própria companhia?

Quais os benefícios de tirar um tempo para si mesmo?

1. Auto descoberta

Ficar sozinho de te a oportunidade de se auto descobrir, descobrir quem você é de verdade, seus gostos, desejos, seus medos, seus anseios. Estar sempre rodeada de gente, as vezes pode nos fazer nos perdemos, porque não estamos concentrados apenas em nós mesmos e sim, nas outras pessoas e o que está acontecendo no momento. Por vezes acabamos nos anulando em pró dos outros e deixamos a nós mesmos de lado.

2. Fazer aquilo que amamos

Quando estamos a sós temos o intuito de relaxar em nossa companhia e usar este tempo para fazer aquilo que mais gostamos. Eu por exemplo, gosto de passar meu tempo a sós, escrevendo e lendo. Vendo a ótimos filmes, séries, ouvindo musicas. Há pessoas que optam por dar vida a outros hobbys como pintar, cantar, viajar, e usar a criatividade para fazer algo que realmente de paixão.

3. Descansar a mente

Poder relaxar e descansar a mente só é possível quando você tira um tempo a sós, e se afasta de tudo aquilo que não te trás paz. Ter a tranquilidade de poder descansar a mente e não se preocupar com o dia de amanhã, ou com o trabalho, ou qualquer afazeres é privilegio que qualquer um deveria ter.

23

 

Ela pecara no silêncio

Acreditava que a vida era mais bonita com ele. Ambos não se completavam. Ela era fogo, ele era gelo.

Distintos. Confusos. Jovens.

Lágrimas nem sempre significavam tristezas e nem um sorriso, alegria.
Não deveria sentir-se nostálgica quando ele estava por perto. Deveria sofrer de abstinência com ele sempre presente?

Seu coração batia calmamente.

Lembrando, lembrando …. Desejando.

Era jovem e inexperiente. Não era esperta o suficiente pra esquecer e não era interessante lembrar.
O pior da dor é que mesmo com o tempo, relembrar dela é sentir aquele aperto forte no peito como se estivesse vivenciando tudo de novo.

Ela pecara no silêncio.

(Por Viviane Eb.)

____________________________________________________________________________

Escrevi este poema ano passado e relê-lo fez lembrar-me novamente da pessoa da qual nasceu a inspiração para escreve-lo. Fazem meses que o escrevi, mas nunca as palavras soaram tão recentes e profundas quanto estas.

Sentir interesse por uma pessoa e esta pessoa fazer você não se sentir o suficiente pra ela, só prova o quanto está errado continuar interessado. Eu e ele somos muito diferentes, eu sei, ele sabe. Ainda assim, a conexão é muito forte e discutimos quase todos os dias, e logo fazemos as pazes, nossos amigos dizem que vamos acabar ficando juntos, e por mais irreal que pareça, de tanto que “brigamos”, não duvido que isto acabe acontecendo. Mas seria eu feliz com ele? Nossas diferenças são gritantes, começando pela religião. Ele, evangélico, eu, católica, o que ele define ser “correto” para o tipo de vida que ele quer, eu discordo. Ele afirma que quer uma pessoa igual a ele, e eu nunca achei que os opostos se atraem, então concordo com seu pensamento. Digamos que eu seja o tipo de pessoa errada pra ele. Mas qual seria a definição de “certa”? Só sei que magoa, trabalhamos juntos então é impossível não vê-lo. Prometi a mim mesma que o deixaria no passado, porém como deixar no passado alguém que esta constantemente no presente ?

Não gostaria de alguns anos à frente, olhar pra trás e perceber que deveria ter largado mão. Não insistido, não persistido. Somos de mundos diferentes. Somos distintos. Preciso me afastar sutilmente, continuar focando em mim mesma e  em meus objetivos. Que ele seja apenas um passageiro. Um caminhante que por mera coincidência cruzou meu caminho, nesta minha jornada. Duas peças diferentes não fazem UM inteiro igual. Não somos o que precisamos um para o outro.

 

Minhas resoluções para 2018

Boa tarde pessoal

Um novo dia se inicia. Um novo ano. Um novo ciclo. Todos temos aspirações do que queremos alcançar e encontrar na vida. Comigo não é diferente. Para este ano tenho vários objetivos que pretendo alcançar, sejam eles pessoais ou profissionais. Ontem, no ultimo dia de 2017, conferi a minha lista de “desejos de 2017” e fiquei decepcionada sabendo que consegui realizar somente um objetivo, porém, vendo por outro lado, coisas incríveis aconteceram e estas coisas não estavam em minha lista. Aprendi que quando a gente se abre pra vida, para o novo, coisas boas acontecem. Aprendi que isto é o que faz a grande diferença. Por mais que eu crie novamente uma lista do que quero para este novo ano, seguirei os mesmos caminhos de me abrir mais para a vida, para as oportunidades, para o novo. Há muito a ser descoberto, não posso (e sei que não devo), ficar em minha “zona de conforto”.

Começarei com minhas aspirações pessoais (estas são as que classifico como as mais importantes).

     1. Ser mais independente

2017 foi um ano que aprendi demais o valor e a importância “de andar com as próprias pernas”. Depender de outras pessoas para diversas situações é terrível. Ficar preso a alguém para poder fazer algo é desagradável. Por varias vezes me estressei, me irritei, ficava brava e sempre me magoava. Conseguir fazer as coisas sem depender de terceiros é libertador. Isso é algo que preciso colocar mais em pratica ainda, em 2018.

    2. Ser mais objetiva

O tempo passa, os dias correm e eu esse ano me deparo (em maio), com meus 24 anos. Já passou da hora de eu ser mais objetiva em relação ao que quero para meu futuro e sei que este é o momento certo. Quero também ser mais objetiva nas pequenas coisas do dia a dia, como: no meu emprego, em minhas emoções, com as pessoas ao meu redor. Definindo claramente o que eu quero, fica mais fácil ir atrás.

   3. Focar mais em mim e no que quero.

Eu. Eu. E somente EU. Quero saber mais de mim, conhecer mais a mim mesma, descobrir quais são meus limites, definir objetivos reais, estabelecer metas alcançáveis. Ser mais paciente. Ter mais tolerância. Aprender a ter mais maturidade. Me controlar mais. Não agir impulsivamente. Ir com tudo o que tenho atrás daquilo que mais desejo e estar mais presente. Presente no dia-a-dia, para com a minha família, meus amigos, meu cachorrinho (meu filho ♥), aqui no blog e ser a melhor pessoa que puder ser.

Em 2018 eu quero ser a pessoa mais importante da qual irei cuidar, proteger, me preocupar, dar o melhor e amar mais que tudo. CHEGA de ser segunda opção para os outros, MAS PRINCIPALMENTE PRA MIM MESMA!

   4. Viajar e sair mais

Ano passado fui pela primeira vez ao Rodeio (Fui ver o Alok e o Luan Santana), foi uma experiência incrível pra mim. Eu nunca havia ido e nunca fui em um show grande assim (não saio muito deu pra perceber). Só digo que valeu a pena. Quero viajar mais, ano passado pela primeira vez, foi um ano que não fui pra praia, o que espero consertar esse ano 😉 Quero viajar de avião (algo que nunca fiz. Ainda 😀 ). Desejo demais conhecer Campos do Jordão, quero ir pra Holambra também. Tenho muita vontade ir as praias de Maresias, Bertioga, Ilha Bela, Angra dos Reis, Caraguatatuba. Quero alugar um chalé em algum lugar bonito e passar o final de semana em outra cidade, rodeado pela natureza e a calmaria. Quero conhecer os barzinhos/pubs daqui de Pira e outras cidades. Enfim, sair mais, me aventurar mais. Viajar mais!

   4. Ter meu próprio carro.

Acredito que isso se encaixa perfeitamente na opção n. 1 (Ser mais independente). Sempre quando preciso peço ao meu pai para me levar e buscar em determinados lugares, isso é algo que não gosto. Sim, eu sei que existe Uber, mas eu moro longe do centro da cidade e ficaria um absurdo ir e voltar toda vez de Uber. Tenho carteira, mas não dirijo e não gosto de pegar o carro do meu pai, por isso eu NECESSITO de um carro, meu, só pra mim e metade de meus problemas se resolveram 😀

   5. Estudar

Ano passado fiz o Enem, estou no aguardo do resultado. Espero demais ter tirado uma nota digna que me traga a oportunidade de cursar uma universidade. Mas estabeleci o objetivo de fazer facul ou entrar em algum curso em uma área que goste. O importante é estudar.

   6. Ser mais saudável e me manter mais ativa

Está ai uma coisa que acredito que será um pouquinho complicado. Gente, eu como doces demais esse é o meu problema. Fritura praticamente eu cortei, refrigerante eu voltei a tomar e estou bebendo demais infelizmente, salada/legumes/verduras eu comia antes muito, hoje quase não como. De um tempo pra cá (na verdade desde quando comecei a trabalhar), eu me desregulei demais. Outro fator que está me incomodando é a falta de exercício físico. PRECISO fazer alguma coisa. Necessito de academia, não por querer emagrecer, nem por querer ganhar massa (não acharia ruim ter mais bumbum), mas por estar sedentária demais. Estou com a ideia de comprar uma esteira, acho que será já é um grande passo.

 

Bom acho que por mais legal e bacana que seja escrever e compartilhar com vocês o que eu quero pra minha vida, neste ano, é ir e fazer e não deixar apenas no escrito. Quando deu meia-noite eu fiquei feliz demais porque determinei que 2018, seria o ano da minha vida. Eu realmente não sei o que este novo ano trará para mim, mas tenho Deus no coração e na minha vida, e quando temos ELE, temos tudo. Deus é amor, é felicidade, é alegria, é pureza e coisas boas. Quando temos fé em nosso Pai, não temos porque temer. Eu tenho um ano inteirinho pela frente pra fazer de 2018 um ano inesquecível e bem aproveitado, e tenho Deus comigo pra me dar forças e coragem. Tenho também a mim mesma, para lutar e sempre que cair, se levantar. Tenho saúde, tenho vontade, tenho ousadia e muito animo. Não quero mais atitudes e pessoas de baixo astral na minha vida, nem quero ser este tipo de pessoa. Eu tenho TUDO. Realmente tenho TUDO PRA FAZER DE 2018 O ANO DA MINHA VIDA.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Minha playlist para a virada do ano

Sabe quando bate aquela tristezinha por você não ir viajar na virada do ano? Quem nunca, certo? Por mim mesmo eu estaria na praia, porém mais uma vez não consegui me programar e acabou não dando certo desta vez. Pensarei positivo, ano que vem da certo. Este ano passarei o Ano Novo na minha chácara (um presente que 2017 trouxe pra mim) e vocês, onde passaram a virada?

Bom pra dar um up no animo, vou listar algumas das musicas que escutarei na virada. Aqui em Piracicaba está um tempinho de chuva, o que me da uma terrível vontade de aumentar o volume no ultimo e sair dançando na chuva com a taça na mão (as músicas dão muita vontade de sair dançando igual louca)  😉 

Comece agora

Boa tarde ♥

Resolvi aparecer brevemente para concluir e dar inicio novamente a algo que foi e é importante pra mim: o blog. Andei sim muito sumida, e tantas coisas aconteceram… mas cá estou eu novamente, disposta a divagar em minhas emoções e transformá-las em palavras.

Este ano foi simplesmente maravilhoso comparando à outros. Agradeço por isso. Conheci tantas pessoas novas, fiz tantas coisas novas e aquela sensação de alivio ao saber que mais um ano está chegando ao fim (e mais um à espreita para se iniciar) – me tranquiliza.

Tenho tantas coisas das quais quero escrever, mas achei interessante voltar ao inicio e falar da importância de se começar AGORA! Todo mundo já sabe e tantos já leram sobre o quão valioso é começar no AGORA  todas aquelas mudanças que desejam para si próprio. O ano novo está chegando? Sim! Mas vamos focalizar no agora e mudar o que temos vontade de mudar e colocar um fim naquilo que não tem mais solução. Não podemos levar para a frente coisas que devemos deixar para trás. Coloque um FIM. Estabeleça um INICIO. Vamos fazer desse nosso momento o melhor momento possível, independentemente da situação em que nos encontramos. É hora de abandonar muitas coisas, estabelecer limites e objetivos. Focar no que mais queremos na vida. Nosso erro é acordar todos os dias pensando no que faremos ao decorrer do dia, ou no amanhã, ou no próximo mês/ano e esquecer que vivemos de incertezas. Devemos aprender a focalizar no presente e começar agora a viver INTENSAMENTE.

Tenho tantos planos em mente para esse novo ano que se inicia e sei que tudo depende de mim mesma e da minha fé. Se acho que vale a pena, então darei o melhor de mim pra conseguir o que quero.

Pensava que não, mas estou preparada pra você 2018. Venha com calma e leveza. Que só coisas boas aconteçam.

Eu desejo a todos um feliz 2018. Um feliz Ano Novo e me aguardem porque a minha história não termina aqui, ela apenas COMEÇA AGORA !

large

 

Tudo novo pela primeira vez.

Sabe quando após uma longa noite chuvosa, o sol reaparece em um novo amanhecer e você olha tudo aquilo com tamanha admiração como se tivesse visto tudo pela primeira vez? Sinto-me deste modo. Estou impondo-me novos objetivos, com novos recomeços.
Estou lendo um livro no qual o fator principal é nos elevar a um nivel superior de entendimento de nossas proprias vidas, um livro no qual o objetivo é fazer-nos despertar para O NOVO.
Há um trecho onde o autor diz : “Fiz uma lista de todas as coisas que não aceitaria mais na vida, de todas as coisas que não ia mais tolerar e de tudo o que aspirava ser.” Estas palavras soaram-me tão forte que de imediato declarei: é o que devo fazer!

Novo. O Novo. Este novo que sempre quis e quero ter. Será que estou disposta a tomar certas atitudes das quais sempre protelei? Sempre quis ser fiel a mim mesma, mas sempre me faltou coragem, cansei de cordialidade com quem não é cordial. Cansei de sorrisos falsos para quem só me mostra a outra faceta. Vocês entendem o que é ser fiel a si mesmo?

 

O que eu mais quero da vida!

É realmente engraçado saber que muitas coisas mudam, que a cada instante, a cada respiração, nada volta a ser como antes … e o tempo passa e os gostos mudam, mas certas coisas ainda permanecem as mesmas, como da primeira vez!

Hoje no trabalho acabei entrando no assunto com um amigo sobre o que quero, e ele questionou-me: Você sabe o que quer? Minha resposta automática foi sim,  naquele milésimo de segundo me vieram milhares de coisas à cabeça, menos a que mais importava. O tempo se congelou, pensei em tudo, sobre minha carreira futura, posses, sobre a pessoa certa à meu lado, sobre desafios que poderia enfrentar para conseguir tudo aquilo, sobre minha estabilidade financeira e assim a conversa encurtou-se, outro assunto veio a tona e a pergunta: Você sabe o que quer? , pegou-me de surpresa agora a pouco, prestes a ir dormir.

Para uma jovem mulher que passou a infância rodeada de natureza, que passa a maior parte do tempo (ou passava né, porque estou sem tempo) lendo, que sabe a diferença entre querer e precisar e que prioriza a liberdade acima de tudo, a simplicidade é meu maior triunfo.

Por mais que deseje ter sucesso financeiro, na carreira e em um relacionamento, sei que tudo isso são coisas de segundo plano, coisas que no final das contas sinto que em minha vida, não acrescentaram muito. Para mim o lado espiritual sempre foi o que mais representa-me como pessoa, como ser humano, e nesta busca por evolução e crescimento, sinto que sei o que sempre priorizar e o que mais quero e desejo. Saliento novamente minha maior aspiração, morar com a natureza à meu redor e acordar todos os dias vendo montanhas e belíssimas paisagens.

O que eu realmente quero mais que tudo, é ser completamente livre, respirar ar puro, abandonar o ego e transcender como ser humano, ir sempre além em minha busca pela paz interior e tentar ser o mas digna possível de Deus, meu Pai.

Noruega é sem sombra de dúvida, meu sonho de país, onde desejo morar e poder passar os restos dos meus dias.

Você tem um sonho? Todos temos!
O que está fazendo para realiza-lo? É o que pergunto-me neste instante.

O que nos impede? Nada!
Então, haja!

Aconselho a mim mesma …

Não deixem de conferir o video abaixo e entenderem melhor o que eu mais desejo para a minha vida. Se vocês perguntassem-me: Viviane, você abadonaria tudo o que tem e conhece para poder viver em uma casinha bem simples com a paisagem do video abaixo, você realmente assim o faria? A minha resposta seria, SIM! SIM! SIM! Eu abandonaria, porque no final das contas é o que mais quero, viver uma vida simples, me sustentando através das minhas plantações e abdicar muita coisa que hoje julgamos serem essenciais, porque essencial mesmo gente, É SER FELIZ!