Pensando fora da caixinha (Parte 1) – Viviane Ebuliani

Pessoal o texto ficou mais grande do que eu esperava, por conta disto resolvi dividi-lo em duas partes. Ainda esta semana compartilho com vocês a segunda. O que quero colocar em ênfase nesse texto é que não precisamos seguir o padrão, não precisamos nos encaixar. Eu me recuso veemente e se isto faz de mim uma rebelde que assim o seja! Eu sei bem da realidade em que vivo, conheço meus limites e sei como o mundo funciona, mas não significa que precise apenas aceitar o que a vida tem a me oferecer. Se isso faz de mim uma lunática sonhadora, repito que assim o seja! Sou os meus sonhos e sou o que decido fazer de mim. 

Atenciosamente,                                                                                
Viviane Ebuliani. (13/03/2017)

 

Quem nunca ouviu esta expressão “Pensar fora da caixa“, bom as vezes somos apenas mais um, no rebanho guiado pelo pastor. Acredito que pelo menos uma vez na vida cada um de nós achou desconfortável pensar diferente e por conta disto preferiu não expressar sua opinião, mantendo-se calado. Mas o que tem de errado em pensar diferente da maioria das pessoas? Nada. Então porque as vezes nos inibimos?

Pensar igual a todo mundo, faz de você igual a todo mundo.

Não há segredos. Quer ser diferente? Aja conforme seus princípios. Seja diferente.

Vocês tem ideias loucas, sonhos loucos, planos loucos ? Tem , não tem ? Mas não diz a ninguém por medo ou vergonha de ser repreendido. Ok, então você representa ser apenas mais um, igual a tooooodo mundo ou então apenas oculta, já que no seu conceito nada disto diz respeito a ninguém a não ser você mesmo. E está certo, não diz respeito a ninguém. Mas confesse, é muito bom quando dividimos nossos sonhos com alguém. Ver o entusiasmo, a emoção e o sorriso daquela pessoa que esta compartilhando das mesmas aspirações que você, não tem preço. É animador.

Não vamos viver uma vida convencional, não vamos pensar como todo mundo, não vamos ter sonhos tradicionais, não vamos sujeitarmos a uma vida sem ambições.

Se você é mais novo, pula essa etapa de que é novo demais e que pode deixar as coisas para o futuro. Se você é mais velho, deixa de bobagem em acreditar que seu tempo já passou.

Liberte-sem desses paradigmas pessoais, sejam livres.

Não estou dizendo pra vocês abandonarem tudo e realizarem cada desejo que lhes aparecerem – ou talvez sim, já que vivemos apenas uma vez -, mas que é animador ter esperanças, desejar muito algo, lutar e conseguir.

Eu tento pensar fora da caixinha. Eu desejo escalar uma montanha e ter um castelo. Loucura, impossível, fora do meu padrão de vida? Pode até ser, mas pra mim isso são só palavras. A coragem consiste em sermos fieis a nos mesmos e não fraquejar diante de nossos medos.

Desejamos viver experiencias únicas, fazer algo notável, ser notável, experimentar o extraordinário. É como sempre digo: O CAMINHO MENOS CONCORRIDO É AQUELE QUE TE DIZEM SER IMPOSSÍVEL! Muitas pessoas chegaram longe na vida e todas elas tinham algo em comum: acreditavam em si mesmo. Então o mundo pode duvidar de mim, enquanto eu tiver forças para lutar e acreditar em mim mesma posso TER E SER O QUE EU QUISER!

Sempre há duas alternativas, sempre há dois lados da moeda, sempre há dois caminhos, sempre há duas escolhas. Ninguém pode te obrigar a nada.

Você decide o tipo de vida que quer ter!

Anúncios

13 comentários sobre “Pensando fora da caixinha (Parte 1) – Viviane Ebuliani

  1. Pingback: Minha meta de vida – Viviane Ebuliani | Egocêntrico Caracol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s