Assisti ao filme Fragmentado (Split) – Sem Spoiler

Acredito que eu nunca tenha sido uma pessoa com paciência, não tenho mesmo é um defeito e até o momento não estou fazendo questão alguma em mudar (ou tentar mudar) além disso, outra coisa que não gosto é de esperar 😂😂😂  

Então como pensava que seria – e mencionei- fui ver o filme sozinha, adoro ver filmes na estreia ou pré-estreia (não tive paciência em esperar 🤣 ) assim não corro o risco de ler spoiler nas páginas que curto no Facebook, porque sempre tem um ou outro. 😂 

Como disse nunca havia assistido (no cinema) um filme legendado. Foi uma ótima experiência. Vejam só, eu SEMPRE assisto filmes e séries online legendado, SEMPRE MESMO, mas quando vou ao cinema sempre com alguém acabo optando pelo dublado, infelizmente minhas companhias não gostam de ver legendado, mas como eu amei esta experiência, tanto de ir ver filme sozinha quanto de assistir legendado, será algo que pretendo fazer mais vezes, sem dúvida. ♥

Vamos ao filme:

IMG_20170323_214226

O espelho não está quebrado, o cartaz é assim 🤣

“The broken are the more evolved. Rejoice yourself”

“WE ARE WHAT WE BELIEVE WE ARE”

Para vocês as frases acima não farão sentido algum mas quem ver o filme vai entender. As duas frases foram ditas por uma das personalidades (não direi qual é) de Kevin (interpretado por James McAvoy)  no finalzinho do filme e elas ficaram cravadas na minha mente. Caramba que filme.” Ual”( quem ver o filme vai entender o porque de Ual 🤣)

O filme começa no fim da festa de aniversário de uma das garotas, em seguida o pai da aniversariante insiste em levar Casey embora, oferecendo-lhe uma carona, ali no estacionamento as três meninas são sequestradas (vocês podem ver isto no trailer) e é a partir dai que a história se desenvolve.

Kevin ter um transtorno chamado TDI (Transtorno Dissociativo de Identidade) ou também chamado de Transtorno de Múltiplas Personalidades/ Dupla personalidade. Esta doença é rara mas existe e não tem cura até o momento, o tratamento usado é a psicoterapia que é abordada no filme pela Dr Karen Fletcher (interpretado por Betty Buckley). Agora imaginem uma pessoa tendo 23 personalidades diferentes e alternando-as apenas com o poder do pensamento, o filme gira ao redor do Kevin e suas múltiplas facetas e o surgimento de mais uma personalidade (THE BEAST) e a trajetória das meninas em tentar escapar.

Acho que se eu contar mais pode ser que solte spoiler, mas estejam ciente de que o filme é engraçado,é aterrorizante, é tenso, é questionante, é inteligente,é original e fala sobre a doença TDI, traumas de infância ,abuso, pedofilia, juventude, TOC e claro a importância do pensamento. Amo trilha sonoras de filmes, mas nem reparei nessa, fiquei mais focada na atuação e na diversificação de cada personalidade. 

Falando por mim, eu sou uma pessoa que quando ama de verdade, ama sem meio termos e eu adoraria assistir ao filme novamente, simplesmente adorei, na maior parte do filme fiquei com cara de WHAAAAT? E o que falar da atuação de James McAvoy? Já acompanho o trabalho dele a algum tempo e ele NASCEU para fazer este papel, sua atuação foi impecável e não consigo imaginar outro ator no papel de um amante fashionista (personalidade chamada Barry), um garoto de 9 anos (personalidade chamada Hedwig), uma mulher (personalidade chamada Patricia) e assim por diante.

O filme aborda, questões que definem “bom e mau”, Kevin é a pessoa que comanda todas as outras personalidades, sendo que ele mesmo em suas consultas com a Dr Karen informa que personalidades como Patricia, Dennis e a Fera (The Beast que é a 24º personalidade que surge), são denominada como “más”, isto é claro, até ele perder o controle e acabar sendo jogado a escanteio e outra personalidade assumir o comando. 

Não poderia encerrar sem apresentar a questão da importância do pensamento, vocês leram a frase do filme acima? “We are what we believe we are“. Bom, acredito que ela fale por si só, para ele bastava acreditar em uma coisa e ele se tornava nesta coisa (que no caso seria uma personalidade diferente), simples assim e com isto tudo mudava, sua fisionomia, sua jeito, seus traços, suas expressões, sua voz, seu modo de agir, seus pensamentos e ele se transformava em uma pessoa completamente diferente . Caramba! 😮

Já li e ouvi falar muito sobre a influência do pensamento, controle da mente, etc, com o filme (apesar de ser ficção), acredito mais ainda que nada acontece por acaso e que é tudo uma questão de controle, ter os pensamentos certos e acreditar.

 Shyamalan foi mais um diretor que trouxe este assunto TDI para as telonas, um exemplo de filme com este tema é Identidade (2003) dirigido por James Mangold , nos livros um bom exemplo é O Médico e O Monstro (1941) de Robert Louis Stevenson. 

O final do filme não foi um dos melhores, mas acredito que tenha complementado toda a história, como afirmei o veria novamente e adorei. É como sempre digo: Assistam e tirem suas proprias conclusões! XOXO.

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “Assisti ao filme Fragmentado (Split) – Sem Spoiler

  1. Olá gente fina! Tentei descer lendo, procurando entender seu raciocínio ocupado em esclarecer as meninas e meninos, chegando até mim, octogenário, sem desvário valorizei seu esforço sem fins lucrativos, se sacrificando ao vivo a fim de se comunicar sem nada ganhar? A todos conquistar estando certa de que o sol de Deus pra você e para nós outros há de brilhar. Deus é a sua sombra. Sucesso!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s