Ela pecara no silêncio

Acreditava que a vida era mais bonita com ele. Ambos não se completavam. Ela era fogo, ele era gelo.

Distintos. Confusos. Jovens.

Lágrimas nem sempre significavam tristezas e nem um sorriso, alegria.
Não deveria sentir-se nostálgica quando ele estava por perto. Deveria sofrer de abstinência com ele sempre presente?

Seu coração batia calmamente.

Lembrando, lembrando …. Desejando.

Era jovem e inexperiente. Não era esperta o suficiente pra esquecer e não era interessante lembrar.
O pior da dor é que mesmo com o tempo, relembrar dela é sentir aquele aperto forte no peito como se estivesse vivenciando tudo de novo.

Ela pecara no silêncio.

(Por Viviane Eb.)

____________________________________________________________________________

Escrevi este poema ano passado e relê-lo fez lembrar-me novamente da pessoa da qual nasceu a inspiração para escreve-lo. Fazem meses que o escrevi, mas nunca as palavras soaram tão recentes e profundas quanto estas.

Sentir interesse por uma pessoa e esta pessoa fazer você não se sentir o suficiente pra ela, só prova o quanto está errado continuar interessado. Eu e ele somos muito diferentes, eu sei, ele sabe. Ainda assim, a conexão é muito forte e discutimos quase todos os dias, e logo fazemos as pazes, nossos amigos dizem que vamos acabar ficando juntos, e por mais irreal que pareça, de tanto que “brigamos”, não duvido que isto acabe acontecendo. Mas seria eu feliz com ele? Nossas diferenças são gritantes, começando pela religião. Ele, evangélico, eu, católica, o que ele define ser “correto” para o tipo de vida que ele quer, eu discordo. Ele afirma que quer uma pessoa igual a ele, e eu nunca achei que os opostos se atraem, então concordo com seu pensamento. Digamos que eu seja o tipo de pessoa errada pra ele. Mas qual seria a definição de “certa”? Só sei que magoa, trabalhamos juntos então é impossível não vê-lo. Prometi a mim mesma que o deixaria no passado, porém como deixar no passado alguém que esta constantemente no presente ?

Não gostaria de alguns anos à frente, olhar pra trás e perceber que deveria ter largado mão. Não insistido, não persistido. Somos de mundos diferentes. Somos distintos. Preciso me afastar sutilmente, continuar focando em mim mesma e  em meus objetivos. Que ele seja apenas um passageiro. Um caminhante que por mera coincidência cruzou meu caminho, nesta minha jornada. Duas peças diferentes não fazem UM inteiro igual. Não somos o que precisamos um para o outro.

 

Anúncios

9 comentários sobre “Ela pecara no silêncio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s