Constante insconstância

Boa noite ❣️

Como definir “Eu estou bem”? Já nem sei por onde começar. Você realmente está bem? Se sente bem? Condiz o que você fala e como você age? Na sua vida existe constância?

Este é mais um texto pessoal, onde em minha primaria experiência , noto que o ato de escrever me ajuda a clarear as ideias.

De um tempo pra cá, ando em uma completa inconstância. Nada tem estabilidade, nem base. O que faço, o que digo, tudo se contradiz.
Tanta coisas acontecem, tantas novidades surgem, e sinto-me perdida em meio à isto tudo, tentando assimilar tudo de uma vez. Não absorvendo nada. Esta sou eu atualmente, uma mulher perdida em uma grande bola de desinstabilidade.
Pessoas novas entram na minha vida e depois não fazem questão de ficar, pessoas que já conheço a tempo não fazem questão de cuidar e manter o contato. São vários “bom dia, tudo bem?”, sem realmente se importarem. Inúmeros sorrisos falsos e conversas monótonas que perdem o total sentido em se preocupar. E a propósito: Porque as pessoas não se importam? Porque insistem em não se importar? Desde quando o ego superou a empatia?

Porque vivemos uma vida inconstante ?
Eu preciso desesperadamente de estabilidade. Anseio pelo dia em que acordarei sem me preocupar com o que o amanha me trará, ou se tenho a obrigação de acordar cedo e enfrentar ônibus, e ver pessoas de caras fechadas e de se matar de trabalhar, para chegar no final do mês, estar sem dinheiro e com o emocional desgastado. Quando chegara o dia que direi basta, viverei pelos meus sonhos, e farei deles meus alicerces e esta será minha estrutura?
Mudar meu jeito de pensar, não mudaria como o outro irá reagir. Eu mudo, mas você não muda por mim. Você muda, se quer mudar!

Como eu estabeleço minhas prioridades para que possa anemizar a grande confusão que se estabelece?
Percebo que deixo demais as pessoas a minha volta interferirem em minha vida, em minha rotina, em meu dia a dia, em minhas atitudes e talvez por isto não me acho apta a cortar certos tipos de relações conflituosas. Com isto, nesta devasta onda de incertezas, eu vivo sob duvidosas inconstâncias: pensando de um jeito, agindo de outro e desejando acima de tudo não querer saber de nada.

Queria eu ter e ser alguém constante. Queria eu ter mais estabilidade e controle sobre como ajo e penso. No final das contas, o domínio sobre si mesmo é o domínio sobre o próximo. Nada pode nos atingir se tivermos a mente forte.

Fico no aguardo de minha constância.
Sm83gzdz4e

Anúncios