Constante insconstância

Boa noite ❣️

Como definir “Eu estou bem”? Já nem sei por onde começar. Você realmente está bem? Se sente bem? Condiz o que você fala e como você age? Na sua vida existe constância?

Este é mais um texto pessoal, onde em minha primaria experiência , noto que o ato de escrever me ajuda a clarear as ideias.

De um tempo pra cá, ando em uma completa inconstância. Nada tem estabilidade, nem base. O que faço, o que digo, tudo se contradiz.
Tanta coisas acontecem, tantas novidades surgem, e sinto-me perdida em meio à isto tudo, tentando assimilar tudo de uma vez. Não absorvendo nada. Esta sou eu atualmente, uma mulher perdida em uma grande bola de desinstabilidade.
Pessoas novas entram na minha vida e depois não fazem questão de ficar, pessoas que já conheço a tempo não fazem questão de cuidar e manter o contato. São vários “bom dia, tudo bem?”, sem realmente se importarem. Inúmeros sorrisos falsos e conversas monótonas que perdem o total sentido em se preocupar. E a propósito: Porque as pessoas não se importam? Porque insistem em não se importar? Desde quando o ego superou a empatia?

Porque vivemos uma vida inconstante ?
Eu preciso desesperadamente de estabilidade. Anseio pelo dia em que acordarei sem me preocupar com o que o amanha me trará, ou se tenho a obrigação de acordar cedo e enfrentar ônibus, e ver pessoas de caras fechadas e de se matar de trabalhar, para chegar no final do mês, estar sem dinheiro e com o emocional desgastado. Quando chegara o dia que direi basta, viverei pelos meus sonhos, e farei deles meus alicerces e esta será minha estrutura?
Mudar meu jeito de pensar, não mudaria como o outro irá reagir. Eu mudo, mas você não muda por mim. Você muda, se quer mudar!

Como eu estabeleço minhas prioridades para que possa anemizar a grande confusão que se estabelece?
Percebo que deixo demais as pessoas a minha volta interferirem em minha vida, em minha rotina, em meu dia a dia, em minhas atitudes e talvez por isto não me acho apta a cortar certos tipos de relações conflituosas. Com isto, nesta devasta onda de incertezas, eu vivo sob duvidosas inconstâncias: pensando de um jeito, agindo de outro e desejando acima de tudo não querer saber de nada.

Queria eu ter e ser alguém constante. Queria eu ter mais estabilidade e controle sobre como ajo e penso. No final das contas, o domínio sobre si mesmo é o domínio sobre o próximo. Nada pode nos atingir se tivermos a mente forte.

Fico no aguardo de minha constância.
Sm83gzdz4e

Anúncios

8 comentários sobre “Constante insconstância

  1. Bom dia Viviani,

    Eu estava conversando com meus colegas há algumas semanas atrás sobre isso. Como me sentia diferente e perdida ao mesmo tempo. E realmente, concordo com você que escrever ajuda muito nessas horas. Eu fiquei tanto tempo tentando atinar o que estava acontecendo (q tá conteceno!!!) na minha alma que no começo foi difícil escrever.
    O que eu percebi durante este processo de auto análise e percepção alheia, é que muita gente também está passando pela mesma coisa. Na faculdade discutimos muito sobre esta grande era de transição que está acontecendo muito rápido, muito maior do que a invenção do computador nos anos 90 (onde já circulavam pelo mundo os jornais e programas de tv), pode ser comparada à invenção da prensa de Gutenberg (1450), quando os pensamentos puderam ser transmitidos a qualquer pessoa que soubesse ler e escrever, sinto que estamos vivendo a era da emancipação do pensamento. Onde temos a liberdade de ser o que somos, e isso acaba nos assustando um pouco. Não vivemos uma era tranquila MESMO. E, minha opinião, acredito que vai demorar muito pra isso acontecer. O que precisamos fazer para tentarmos nos tranquilizar durante este turbilhão é selecionar preferências que não mudaram: fazer algo que sempre gostou, evitar ler muitas notícias (estamos sendo bombardeados mas não absorvemos 10% disso tudo) e procurar mais qualidade de informação e companhia de pessoas que mesmo vendo pouco nos tragam algo de bom (e que tambpem possamos transmitir isso verdadeiramente).
    O Zygmunt Bauman fala muito sobre isso, na sua teoria da modernidade líquida. Recomendo a pesquisa, vale a pena para refletir o meio ambiente que estamos inseridos. Não vivemos mais uma era linear, vide os jovens dos anos 80 – estudar, casar, ter uma carreira, encontrar sua área, criar os filhos, e fazer a mesma coisa pelo resto da vida. A falta de estabilidade visível no futuro assusta muita gente, inclusive eu. Por isso definir prioridades é tão importante hoje, no agora. Eu anoto tudo o que acredito ser prioridade na minha vida. É um exercício anual, onde mentalizo o que quero para o futuro, mesmo sabendo que pode não acontecer. Acho que me estendi demais kkkkk. Enfim, uma coisa é certa: não está fácil pra ninguém. Abraços e boa sorte no seu processo de se encontrar!

    Curtido por 1 pessoa

    • Lorena concordo com seu ponto de vista. Informações demais e pouco tempo para digerir tudo. Aqui também estou eu, nesta caminhada para me aquietar mais e priorizar certos pontos da minha vida. O tempo passa, as coisas acontecem e mudamos muito rapidamente diante da situação, e em minha opinião, isto acaba sendo algo fatidico em nosso comportamento. Beijos e obrigada por comentar, aproveito para me desculpar pela demora, mas não entro no blog com frequência.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Grande parte de dividir essa mesma ansiedade que você fala no texto é porque eu me importo demais com que as pessoas pensam e falam sobre mim. Tenho muita coisa sólida aqui dentro, mas as opiniões de terceiros “macula” esses meus sonhos e logo me vem a dúvida se o que busco é realístico.

    Ess é provavelmente a pior das décadas para se viver justamente pelo excesso. Não sabemos mais nossas prioridades, não sabemos mais o que realmente é importante e o que poderemos deixar pelo caminho. “Ah, mas e durante as grandes guerras e a Grande Depressão”; sim, a II Guerra trouxe mudanças absurdas e rompeu com as décadas que ela sucedeu, mas ao fim dela houve uma grande esperança de que a vida seria melhor e parte do mundo viveu, sim, um período de bonança. No nosso caso, vivemos em tempo de “paz”, a “liberdade” foi conquistada e basta vencemos os terroristas sírios para o mundo continuar sendo um grande quintal dos EUA!
    Os conflitos, a instabilidade, a ameaça constante tornou-se apenas nosso modo de vida! É loucura pura.

    Vou acabar pirando se continuar escrevendo isso, rsrsrsrs… Acredite em seus sonhos e tudo dará certo.

    Curtido por 1 pessoa

    • Boa tarde Junior, acredito que temos (num geral) um conceito equivocado em relação a tão sonhada “liberdade”. Somos livres, e ainda sim, estamos acorrentados por todos os lados. Liberdade pra mim só será válida quando cada um chegar à seu próprio limite. E concordo com o ponto em que menciona a importância que os outros tem sobre a sua vida, que no caso acredito que algo similar aconteça com a minha.

      Obrigada e desejo o mesmo a você. Acredite em si mesmo e em seus sonhos. A vida que você deseja só depende de você. Abraços.

      Curtir

      • Que liberdade é essa onde nossa única opção é acordar cedo e pegar um ônibus lotado e não há espaço para a criatividade e ócio, kkkkk?
        Quando encontrarmos nossa causa essa “agonia” e dependência pela opinião alheia deixará de ser relevante!
        E lendo um outro texto seu, me veio a mente que essa liberdade também nos impede de acreditar em “algo maior”, algo que não nos oferece ou nos esconde…

        Uma ótima semana para você!

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s