Resenha – Homens e Anjos: Um amor para toda a vida – Luciana Oliveira

Boa tarde 🌹 

Como é bom terminar uma leitura e ainda continuar relembrando dos personagens e acontecimentos. Sinto-me realizada concluindo mais uma história e sabendo que vou leva-la por toda vida ❣

1493565464175

Gênero: Romance | Número de páginas: 230 | Editora: Editora Fragmentos | Autora: Luciana Oliveira

Sinopse: A vida da bela Isa começa a mudar. A ausência do marido que viaja para a África a trabalho, o vazio que sente com ausência dele a faz reviver constantemente o passado de pobreza e a agressividade entre seus pais, fazendo com que se sinta cada vez mais insegura.
Ela, que só tinha olhos para o trabalho, o filho e o marido, depara então com aqueles lindos olhos azuis. Eduardo, o cliente de sua empresa, não é um homem comum, é misterioso e fascinante ao mesmo tempo.Isa descobre o desejo, começa a ceder aos encantos de Eduardo, um homem intenso.Dividida entre a ética e o desejo, ela se pergunta se ainda ama Júlio, seu marido, e sua escolha poderá mudar tudo.Mas Isa não está só, ela conta com a proteção de Miniel, seu anjo.Ele irá guiá-la por esse caminho repleto de sentimentos, inseguranças e descobertas fascinantes.

🌹

Isa com seus 35 anos é bem resolvida, mãe, empresária, esposa, tem tudo o que qualquer mulher poderia desejar: um lindo marido, um lindo filho, uma linda casa e uma vida estável financeiramente, profissionalmente e pessoalmente. Julio seu marido é um excelente médico, marido e pai, junto com o filho Gustavo, eles formam o tipo de família sólida e feliz. Mas nem tudo é perfeição. Ultimamente -mais que nunca-, Isa perde-se em suas lembranças. O passado não fora fácil, sendo uma dos 7 filhos que seus pais tiveram, a infância fora pobre e difícil, mas isto não era o pior, seus pais brigavam constantemente.

Como ele pode fazer isso? Como ela suporta ser agredida desta forma sem fazer nada? – penso com um nó na garganta.
Nunca conseguirei entender o que se passa com eles. Num segundo a casa está silêncio, no outro o caos cai sobre nossas cabeças. Pg 21

Por sorte a vida fora amigável, ela se esforçou, concluiu os estudo e se formou em ciências contábeis, montando um escritório de contabilidade com sua melhor amiga Celeste. Em um dia, um novo cliente procura o serviço de sua empresa, Eduardo, Engenheiro Civil, sua beleza, posicionamento,firmeza fazem Isa sentir-se atraída. Conforme os dias passam Julio seu marido, recebe uma proposta de seu antigo professor e amigo para participar de um projeto voluntário na África e ajudar pessoas carentes. Ele como médico sente um dever grande em ir, fazer sua parte e crescer como profissional. Isa sente seu mundo pender. Como largar tudo? Sua empresa, seu trabalho, sua casa, tudo o que conquistou para passar um ou dois anos fora? Então toma a decisão de ficar. 

Impressionante como tudo muda em um ano. Pg 40

Com a ida de Julio, Isa mais que nunca sente-se sozinha e concentra-se no trabalho.

A vida se encarrega de colocar as coisas no lugar, aprendemos a lidar com a ausência. Pg 135

Os encontros casuais com Eduardo, fazem-na pensar nele mais do que deveria. Precisa assegurar-se em manter-se afastada, mas e se o destino quisesse junta-los?

🌹🌹🌹🌹🌹

A narrativa é empolgante, simples e supre todas as necessidades de um bom livro. Na história não há fantasias exageradas, o que é extremamente positivo, é tudo muito atual e espontâneo. Qualquer pessoa pode se colocar no papel de Isa e qualquer pessoa pode passar pelo que ela passa no livro. Melhor ainda, é a maneira com que ela lida com tudo o que acontece, é decidida, independente, e acima de tudo muito madura. Ninguém toma decisões por ela, ela não é uma personagem que vive em dúvidas e não sabe o que fazer, ela toma as rédeas da sua vida e segue em frente.

Sei que momentos bons e ruins fazem partes da vida. A diferença é que um marca outro ensina. Pg 157

A narrativa é intercalada entre as lembranças de Isa e seu presente, confesso que senti-me um pouco com dificuldade de me ater ao presente, por conta do distanciamento entre os diálogos, mas apenas em alguns momentos, a partir do meio e até o final da leitura tudo flui de uma maneira mais positiva.

Terminei o livro em um dia e meio, não consegui parar de ler, pois a leitura flui muito naturalmente, não sendo forçada. Posso afirmar que é uma história comum e completa. Não senti necessidade de acrescentar nada, do jeito que a narrativa foi desenvolvida pude me sentir conectada à personagem e sentir-me próxima a ela como se a conhecesse, pela maneira de – repito-, ser tão atual, tão presente, tão real!

Algo que não posso deixar de fora é a presença constante e sutil de seu anjo da guarda Miniel, acrescentou bastante à leitura e ao desenvolvimento da personagem e suas futuras decisões.

É um livro muito sutil e vivido, há uma conexão precisamente próxima entre a fantasia e realidade, por vezes senti-me como se estivesse lendo um diário e não uma história de ficção. Outro fator positivo é que muitas coisas acontecem de tempo em tempo, passa alguns meses, anos, não é algo forçado e premeditado é algo gradual, que vai se desenvolvendo até chegar ao final com chaves de ouro. 

Espero que tenham gostado da resenha, é realmente uma leitura muito positiva, que acrescentou muita a mim mesma não somente como leitora, mas como alguém que gosta de escrever e prefere coisas mais sutis e realistas. 

 

Para quem quiser adquirir ao livro é só entrar no site da Editora Fragmentos: AQUI
O instagram da escritora é este: AQUI. Sejam bem vindos para segui-la. XOXO

Resenha – A chave do maior segredo do mundo – Lauro Trevisan

Assim que terminei de ler ao livro A Pétala: 7 dias nas colinas de Torreglia eu queria continuar nesta sintonia de estar de bem com a vida, o universo e a mente. Por conta disto resolvi reler um livro que havia lido a um bom tempo atrás: A chave do maior segredo do mundo do filósofo e padre brasileiro Lauro Trevisan. Afirmo, que não poderia ter acertado mais.

IMG_20170425_122009954

Gênero: Autoajuda/Motivação| Número de páginas: 255 | Editora: Editora da Mente | Autor: Lauro Trevisan

♥♥♥♥
Classificação: Ótimo

Sinopse: Muito se ouviu falar da Lei da Atração, da Lei da Fé, da Lei de Que Cada um Colhe o Que Semeia, da Lei do Retorno. Também são comuns escritos sobre o poder da oração e do pensamento positivo. Este é o grande segredo que a humanidade está desvendando. Mas, qual é a chave do segredo? O que é que faz com que o segredo aconteça? Este é o fascinante desafio encarado por esta obra.

🌷

“…quanto ao poder, quem tem fé, tudo pode.” (Mt 17,14-21) Pg-15

Lauro Trevisan aborda de forma sutil e sofisticada A chave do maior segredo do mundo. E qual seria essa chave? E porque ela é segredo? Eis a questão: não é segredo, nunca foi.

Sempre acreditei que tudo na vida parte do principio de entendimento. Para todas e qualquer coisa, antes é necessário entender e quando digo entender, quero salientar que é no real discernimento do assunto. Não basta apenas achar que você sabe, você precisa ENTENDER. O livro aborda isto, mas por mais que aborde, a iniciativa depende somente de você. Quando você entende o assunto, você sabe o que precisa ser feito a respeito. Então vocês me perguntam: o que tem a ver com a chave do maior segredo do mundo? É simples, a partir do momento que você entende que não há segredo, que a maior força e poder que você tem está dentro de você, está com você, tudo se clareia. Tudo muda. Somos filhos de Deus, somos feitos a sua imagem e semelhança, somos perfeitos. 

É este tema que se trata no livro. Poder do pensamento. Fé. Acreditar. Lei da atração. No final das contas você pode chamar do que quiser e independentemente de qual for sua religião ou se você não tiver nenhuma, o importante é reafirmar que tudo na vida é uma questão de ter os pensamentos certos e positivos e você pode ter e ser o que quiser. Este é o segredo que nunca foi segredo. Isto esta estampado em nossas caras 24hs por dia, todos os dias de todos os anos, desde o principio e porque então ainda assim não temos a vida que queremos ter? Talvez você saiba o que fazer, mas o problema pode ser que você não o faça corretamente. O livro te auxilia a agir corretamente.

Heráclito de Éfeso disse: “Ser sábio consiste em saber que o pensamento governa todas as coisas”. Pg 20

Muitos dos filósofos e grandes pensadores deste mundo poderiam discordar em muitas coisas, mas concordavam que a mente controla tudo e que, o que acreditamos ser real se torna real. A mente controla a vida! É isto que acredito, é o que sempre acreditei desde mais nova. Palavras tem poder sempre teve, sempre vai ter. Foi através da palavra que tudo se criou, tudo se originou.

O livro é composto por 24 capítulos, sendo o assunto principal entender o que vem a ser o segredo e como se ajudar a mudar certas atitudes, ou melhor dizendo: PENSAMENTOS.

A narrativa do livro me proporcionou novamente a reafirmar a mim mesma que tudo é possível, que se você tiver fé pode qualquer coisa. Então se Jesus disse: “Pedi e dar-se-vos-á, porque todo aquele que pede, recebe” (Mt, 7,7) se insistiu em dizer, “Tudo que pedirdes ao pai, em estado de oração, crendo, alcançareis” (Mc,11,26) / “Aquele que tiver fé fará as obras que eu faço e fará as obras maiores ainda do que estas” (Jo 14,12) dentre outras afirmações, me pergunto: quem são aqueles que duvidam de mim, perante Ele? Respondo: ninguém !

O pensamento/fé/acreditar:  cura, renova, abre novas portas, simplifica, resolve, expande, orienta, ajuda, e assim por diante. Mas do que vale tudo isso se não trabalhar para realmente alcançar, quero dizer que é indispensável trabalhar o crer,o acreditar, o pensamento, a fé e fazer as coisas acontecerem. Vou repetir : no que você acredita, assim o é. Acredite que é capaz, que na vida só há coisas coisas, que você é feliz, que irá alcançar sua graça, que tudo da certo, que tudo se resolve, que você consegue, que você é capaz. Afirme e reafirme quantas vezes forem necessárias a si mesmo que VOCÊ TUDO PODE. E veja as coisas acontecerem. Aprendi isto com o livro e com outros que tratam do mesmo assunto. Quem nunca leu O Segredo? Peça, Acredite e Receba, mas jamais esqueça: AGRADEÇA!

O livro é ótimo, quantas vezes achar necessário relê-lo, assim o farei. É sempre bom relembrar nossas crenças, princípios e ideias. Tenho outro livro do Lauro Trevisan que se chama: O poder infinito da sua mente 2, que já o li e pretendo relê-lo o quanto antes. Espero que tenham gostado da resenha. Gosto muito de ler livros assim. A leitura você consegue finaliza-la em no máximo 4 dias, demorei um pouco a mais por conta de ver filmes e séries.

Há algo que gostaria de compartilhar. Há um mantra muito pessoal que sempre digo a mim mesma sempre, em algum momento do meu dia, todos os dias que é:

“Controle seus pensamentos e controle sua vida!” Viviane Eb.

Beijos de luz ♥

Resenha – A Pétala: 7 dias nas colinas de Torreglia – Carmen Beatriz Fávero

Boa tarde 🌻

É tão gostoso terminar um livro e em seguida fazer a resenha, pra mim é uma maneira muito divertida de reforçar cada sentimento, emoção, desejo e vontade que a leitura me proporcionou. Então aqui estou novamente, fazendo uma das coisas que mais gosto: escrever.

1491677360658
Gênero: Romance | Número de páginas: 248 | Editora: Paulinas | Autora: Carmen Beatriz Fávero

Sinopse:A pétala: 7 dias nas colinas de Torreglia, escrito com fluência, precisão e elegância, é um livro que vem ao encontro das inquietudes de nosso tempo, e com o qual a autora nos cativa a ponto de mergulharmos em sua e nossa única aventura: a vida.Não é um diário e também não é ficção ou filosofia. Tem um pouco de tudo isso, mas vai além. Carmen Beatriz narra uma experiência maravilhosa, espontânea e decisiva, que durou 7 dias, nas colinas da bela Torreglia, na região do Vêneto, na Itália.
Na sua jornada de 7 dias nas colinas de Torreglia, a autora nos faz descobrir, no corriqueiro do dia a dia, o ínfimo que somos no universo e, ao mesmo tempo, quão grandioso e nobre é cada ser chamado à vida numa cadeia de mistério e amor. Leva-nos à reflexão do quanto é importante buscar a paz espiritual e nos incentiva a descobrir a beleza da vida na sua essência mais pura: olhar “o agora” com os olhos da nossa criança interior, que em algum momento da nossa história se perdeu, quer pelas desilusões e sofrimentos da vida, quer pela ambição de suprirmos nossas necessidades e as de quem amamos. O relato de Beatriz faz com que nossos olhos fiquem novamente abertos para a beleza do novo, sem medo do desconhecido e com a convicção de que não se está sozinho nessa jornada. Existe sempre a proteção no caminho e as direções levam sempre a um rico aprendizado.
Nesta obra, a autora coloca perguntas e respostas que são nossos anseios ou que nos incomodam, mas, no final, ela nos conduz ao estado de alegria, de liberdade e plenitude por sermos amados. A pétala: 7 dias nas colinas de Torreglia é um livro que ajuda a encontrar a paz do coração de forma prazerosa, construtiva, inteligente.

🌻🌻🌻🌻🌻

“Podemos ser melhores!” Pg 93

Carmen Beatriz Fávero ou somente Beatriz parte para uma jornada de 7 dias nas colinas de Torreglia, região de Vêneto, Itália, em um repouso para o espirito. Sua trajetória inicia-se com sua ida para Roma á trabalho, com um mês de estadia Beatriz recebe diversas noticias tristes de seus familiares e amigos do Brasil. Falecimento, separação, doenças todo o tipo de noticia que ninguém quer receber na vida. Quem nunca recebeu uma noticia ruim e em seguida outra e outra? É terrível quando isso acontece, parece que se instala uma nuvem negra em cima da cabeça da gente e as coisas saem do nosso controle. É a partir dai que a narração começa. Não é porque coisas ruins acontecem que devemos nos fechar para o mundo.

“Mas a vida é feita de surpresas. De repente, no meio do caminho surge uma lombada e somos chacoalhados.” Pg 14

Com tudo o que acontece Bia tira uma semana de folga do trabalho e parte para o encontro de si mesma e para a auto afirmação do “Ser”.

“Foi justamente aí, em pé, parada e tentando entender como o ouvido comanda uma narração, que iniciei a viagem para o centro de mim mesma a fim de resgatar valores e significados.” Pg 20

Quem nunca sentiu necessidade de silenciar a alma? Aquietar-se por alguns minutos e aconchegar-se dentro de si, buscando refugio e orientação? E quando tudo a nossa volta suga nossas energias e nos sentimos vivendo naquele terrível modo automático? Como cultivar amor ao próximo sem antes cultivar em nós mesmos?

“-É você quem dá a medida para sua felicidade. É você o criador de sua própria experiência. Tanto seus desejos como os obstáculos para sua realização estão em suas mãos.”

“… Qual é seu desejo essencial?” Pg 81

Como não identificar-se com o livro quando a natureza é marca constante? Aos que me conhecem já sabem a auto declaração que faço à meu amor pela natureza.

Livre, serena e em paz é assim que sinto-me quando estou em volta dela e a Beatriz apresenta neste livro as mesmas características que somente o ar puro, o verde e os animais podem nos proporcionar.

” – Nada melhor que a natureza para apaziguar nossos medos.” Pg 86

A autora nos chama a passear nessa busca do encontro a si mesmo e do real significado de viver/ viver plenamente. Pessoas importantes como Dom Vittorio e Marcello acrescentam ainda mais na magnifica experiência que Beatriz vivenciou.
Com a leitura consegui reafirmar a mim mesma o que jugo ser essencial e indispensável. Como consta no livro, não se trata de um diário, nem de uma confissão, nem de uma história de fantasia, nem romance, nem ficção. Não é um livro sobre filosofia, nem religião, nem de auto ajuda. Atrevo-me a classifica-lo apenas como um relato de vida, um desapego sobre a vida cotidiana e uma introdução aos valores e ensinamentos de Deus: amar sem precedentes, manter a bondade e ter apelo pelo próximo e a si mesmo, sem deixar de lado o encontro da beleza que a natureza nos proporciona diariamente, mas que, estamos “ocupados” demais para admirar.

“Quando puder faça esta experiência, abra a janela do quarto, da sala ou do carro, olhe o cenário à sua volta e observe… Sejam campos ou prédios o que você vê, concluirá que, apesar de tudo, a vida sempre vale a pena.” Pg 160

Uma leitura cativante, gostosa e vivida, demorei um pouco para conclui-lo por conta de outros afazeres, mas acredito que em uma semana no máximo você consegue terminar a leitura. Espero que tenham gostado e até a próxima resenha.

Aqui está o link do livro para compra: Livro 

Resenha – Notas do Subsolo – Fiódor Dostoiévski

Bom dia 🌹

Como mencionado no post anterior eu finalmente terminei de ler Notas do Subsolo e sinto-me diferente de certa forma, é muito bom concluir um livro e saber que se passará quantos anos forem, você sempre irá se lembrar da história com carinho Vale lembrar que o livro foi traduzido diretamente do russo por Maria Ap. Botelho Pereira Soares (amo traduções diretamente da língua materna).

1490190219959

Gênero: Novela/Filosofia | Número de páginas:160 | Editora: L&PM POCKET| Autor: Fiódor Dostoiévski

♥♥♥♥♥
Classificação: Excelente

Sinopse: Notas do subsolo é um marco no grandioso conjunto de obras que Dostoiévski legou à humanidade. Dotado de um humor mordaz, provocativo e desafiador, este livro introduz as idéias de moral e política que o escritor mais tarde abordaria nas obras-primas Crime e castigo e Os irmãos Karamazóv. Sua idéia de “homem subterrâneo” legou à ficção européia moderna um dos seus principais arquétipos, encontrado também em Kafka, Hesse, Camus e Sartre: o anti-herói morbidamente obcecado com a sua própria impotência de lidar com a realidade que o cerca.
Esta obra, publicada inicialmente na revista Epokha, editada por Dostoiévski e por seu irmão Mikhail, traz em si várias discussões filosóficas. Dividida em duas partes, é um autoflagelante monólogo no qual o narrador, um rebelde contrário ao materialismo e ao conformismo, discute sua visão negativa do mundo e aborda as principais questões do seu tempo, constituindo uma narrativa de uma intensidade incomum.

📗

Acredito que em algum momento eu tenha apresentado certa dificuldade em começar esta resenha, pensei muito, muito mesmo por onde iniciar.  Em que dar prioridade? No que colocar ênfase? O que é indispensável?  E tudo da maneira mais simples possível! Não me perdoaria se fizesse algo mais ou menos, na verdade caso o fizesse nem atreveria-me a publicar, não resta-me mas nada à não ser acreditar que fiz um bom trabalho. Essa foi uma das leituras mais prazerosas que tive. Entendam, uma resenha consiste em ser imparcial, mas pergunte-me varias vezes como ser, nesta ocasião!

Quem já leu sabe, é um livro bem complexo (ao menos eu achei). Quando você se perde lendo muitos romances e livros atuais e de repente lê um clássico, acaba se sentindo meio acuado com esse tipo de leitura, com uma narrativa bem diferente da qual acostumou-se acaba então, tendo um pequeno impacto, foi o que apresentei no começo (sim, apenas no começo).

De todo modo tudo tem seu inicio, não?  Então lá vou eu … Do começo!

🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷

“Sou um homem doente… Sou mau. Não tenho atrativos.” Pg 01.

O livro é dividido em duas partes na primeira (Subsolo) ele (o narrador que não revela seu nome em momento algum) relata coisas pessoais, sua perspectiva de ver as coisas à seu redor e à si mesmo. Uma confissão acerca de si, política, filosofia, sociedade onde ele dialoga com o leitor em primeira pessoa incitando- os a desafiá-lo, a contradizê-lo, ele refere-se quase sempre a estes leitores como “meus senhores”. Penso que nesta primeira parte posso colocar como exemplo um diário, sim, digamos que seja um diário onde de maneira negativa e certa forma divertida ele abrange assuntos com um ar amargo, torpe e ignóbil em seus questionamentos e reflexões.

“Não apenas consegui tornar-me cruel, como também não consegui tornar nada, nem mau, nem bom, nem canalha, nem homem, nem honrado, nem herói, nem inseto.” Pg 13.

O narrador se auto contradiz muito, ora elogia-se e imponha seu orgulho de ser o homem que é, ora se lastima por ser um misero e hediondo homem de quarenta anos que não tem nada nem ninguém, que não é nada.

 Há uma apresentação infeliz de baixa auto-estima muito alta, quase sempre apontando a necessidade de desafiar o leitor a sentir pena dele, inclusive ele mesmo muitas vezes apresenta esta dádiva em diversas partes ao decorrer da história.

“Explico-lhes: o deleite aqui derivava precisamente da consciência excessivamente clara de minha humilhação; de que você sente que já chegou ao derradeiro limite; que isso é detestável; mas também, que outra coisa é impossível; que você já não tem saída, já não pode mudar. Mesmo se ainda restasse tempo e fé para se transformar em algo diferente, provavelmente você mesmo não iria querer se transformar; e, se quisesse, ainda assim não faria nada, porque talvez não houvesse no que se transformar.” Pg 16.

Em seus momentos de lamúrias o narrador culpa-se por ser o que é, culpa-se pela sua condição vil, e pelo fato de ser o que é (vil), não faz questão alguma de mudar.

“Sou, por exemplo, uma pessoa com um amor próprio exagerado. Sou desconfiado e ressentido, como um corcunda ou um anão, embora, verdade seja dita, houvesse momentos em que, se me dessem uma bofetada, eu talvez ficasse alegre com isso. Estou falando sério: provavelmente eu conseguiria, ai também achar um certo tipo de prazer, sem duvida, o prazer do desespero, mas é no desespero que acontecem os prazeres mais intensos, especialmente quando você já percebe muito fortemente que sua situação não tem saída.” Pg 17.

“… por mais que eu reflita a respeito, de qualquer maneira resulta que eu sou o principal culpado de tudo e, o que é mais lastimável, sou culpado sem culpa e de acordo com as leis da natureza, por assim dizer.”Pg 17

Ainda nesta primeira parte ele repassa seus momentos nesta suas confusões de idéias, dúvidas, ressentimentos, o que sempre acaba trazendo a tona mais perguntas do que respostas, embora em suas respostas quase convincentes -assim por dizer -, ele sempre busque uma justificativa para seus leitores, quanto para si mesmo, dos seus porquês.

“Mas o homem é um ser inconstante” Pg 44

“Estou convencido de que o homem nunca renunciara ao sofrimento verdadeiro, isto é, à destruição e ao caos.” Pg 46

“Mas o que fazer se meti na minha cabeça que não vivo somente para isso e que, se vou viver, quero que seja num palácio? Isso é o meu desejo, é a minha vontade. Os senhores só a arrancaram de mim quando tiverem modificado os meus desejos.” Pg 47

“Não direi que estou saciado se tenho fome; mesmo assim, sei que não me contentarei com um meio termo.” Pg 47

“Destruam meus desejos, apaguem meus ideais, mostrem-me alguma coisa melhor e serei seu seguidor” Pg 47

📗

Ok, vamos então a segunda parte …

Em todo o contexto foi aqui que mais me diverti lendo, nesta segunda parte (A propósito da neve úmida – pg 53), há uma breve introdução do poema de Nekrássov e seguimos com o narrador aprofundando-se mais ainda em seus motivos que o fizeram ser tão desprezível quanto afirma ser. Composto por suas lembranças, a narrativa com humor e sátira, introduz suas desafortunadas tentativas de ser bem visto na sociedade, ser respeitado e querido por aqueles que o rodeiam.

“Havia ainda naquela época outra circunstância que me torturava: precisamente o fato de que ninguém se parecia comigo e eu não era parecido com ninguém. Eu sou único e eles são todos”. Pg 56

Como mencionei acima, há uma contradição demasia e todo um drama, uma insensatez absurda que o domina.

“Um papel secundário eu nunca pude aceitar, e era por isso que na vida real ocupava muito tranquilamente o último lugar. Ou herói ou a lama, não havia meio termo. Pg 69

 Nessas devidas ocasiões o narrador vive de suas fantasias, remoe-se por dentro para ser bem visto. Há toda uma alusão e paranoia que ele mesmo cria para si e não descansa até fazer algo a respeito ou ter uma resposta, algo afirmativo que o deixe descansar a mente e/ou ter algum certo tipo de alívio. Paranoia, definitivamente é como eu classificaria esta segunda parte.  Em uma determinada ocasião o narrador com uma audácia e inteligência mordaz justifica-se relembrando o fato de um oficial ter-lo empurrado e ele se sente um nada, humilhado e sem valor, o que incita-o  a vingar-se, e assim passam alguns anos e ele insiste em dar o troco, criando todo um plano a respeito, ele encara isso como uma maneira de recuperar sua honra, algo que para ele é de extrema importância. Há também o desprezo e ódio que ele sente por seu empregado o Apollon, e também a personagem Lizza que é uma prostituta que entra na sua vida, e seus antigos colegas de escola, tudo isso consta nesta segunda parte.

Bom muita coisa acontece, o que eu disse nesta resenha não chega a ser nem 5% do que o livro realmente é. Agora posso entender o porquê de este livro ser um clássico e da importância de Dostoiévski tanto na literatura russa, como na mundial.

É uma leitura forte, divertida, que o faz questionar-se, é atual, é sagaz. E acredito que seja indispensável para qualquer amante de literatura. Mal posso esperar para ler outros trabalhos deste romancista russo.

Não posso encerrar mencionando que eu deveria informa-los sobre a questão do belo e sublime* e suas afirmações de ser um anti-heroi, porém acredito que já tenha escrito demais e bom, deixarei estas questões (que são importantes no livro), e as deixarei para que vocês mesmo tirem suas próprias conclusões, quando, -se desejarem-, lerem o livro.

🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷

*Belo e Sublime refere-se ao tratado de Kant, Sobre o sublime e belo. A expressão o sublime e o belo era popular nos críticos russos nas décadas de 1830 e 1840. Pg 15.

NOTA: Espero que apreciem a resenha, acredito que tenha conseguido colocar tudo de mais importante e essencial, deu um pouquinho de trabalho, mas fiquei feliz com o resultado. 

Resenha – Aquela noite

Boa tarde

Chove lindamente aqui em Piracicaba, como amo dias assim 🌧 🌩 . E na cidade de vocês, está chovendo?

Demorei para postar a resenha não? Na verdade acabei dando prioridades à outros assuntos e por conta disto, acabei demorando para finalizar esta leitura.

Este é um livro nacional, ultimamente andei lendo muitos livros de fora, o que me deixou um pouco adormecida para a escrita nacional. Bom, seguindo as informações da editora parceira do meu blog – você pode conferir o post sobre a editora PenDragon aqui – eu escolhi este livro para resenhar.

1488830566456

Gênero: Fantasia | Número de páginas: 210 | Editora: PenDragon | Autor: Fabio Vera Cruz
Sinopse: Aquela noite mudou toda minha vida! Não sou mais a mesma pessoa de antes. Meu humor, meu corpo, meus pensamentos e até mesmo meus olhos não são mais os mesmos. Vivo segundo a segundo, noite após noite tentando me adaptar a este, ao que parece incontrolável poder e ao mesmo tempo tentando ter uma vida normal. 

📔

Sarah Miller é  uma jovem de vinte anos, vive em Casimiro de Abreu, Rio de Janeiro, até que em um novo dia, acorda em uma floresta, completamente nua, lembrando-se de ter ido acampar, mas não necessariamente naquele lugar em que se encontrara. Ali ela conhece Douglas – O bonitão –  moreno,jovem,forte, de olhos verdes e cabelos castanhos e lisos. Ele lhe oferece uma sacola de roupas e … bom, vocês sabem, a historia se inicia!

A personagem principal Sarah encontra-se perdida em um novo mundo, até então, desconhecido. Vampiros, lobisomens, bruxas, caçadores, dentre outros, fazem parte deste novo mundo.  Ela é o tipo de pessoa que vê sua vida ser transformada de um dia para o outro. Antes havia normalidade, depois só incertezas.

Ela descobre ser uma lobisomem, travando uma auto descoberta sobre seu novo mundo e sobre a si mesma. Precisando manter os pés no chão para tomar as decisões certas, já que as erradas poderiam colocar sua vida e daqueles a quem ela se importa em perigo – ela se vê diante de uma guerra entre vampiros e lobisomens, no meio de tudo isso, ainda tem que lidar com as incertezas da juventude, amor, futuro, estudos, proteção a aqueles que ama, a si mesma e encontra em meio a devastação, estabilidade nos braços de Douglas o Alfa do clã Moreira.

 Em Riacho Doce, Minas Gerais, ela encontra mas que amigos, uma família. Sente-se acolhida, amada e protegida. Tia Anne, Douglas e Diego formam uma pequena alcateia e ajudam-na nesta nova fase, com esses novos poderes, aconselhando-a na prática do domínio e controle.

“Poder sentir o vento balançar meus pelos enquanto corro em alta velocidade? Não existe sensação mais prazerosa durante uma caçada. Não tem muito tempo em que dominei meu lobo interior, hoje posso dizer que nos completamos. Pg 57

Muita coisa acontece neste livro, mas acontece rápido demais, do tipo – rápido demais mesmo. Alguns segredos são revelados e você não imagina o que vai acontecer a seguir e quando descobre fica tipo – o que? Há uma junção de muita fantasia .  A proposta do conteúdo é ótimo, porém a narrativa é simples, faltou maturidade nos personagens e mais clareza em relação a historia. É um livro pequeno e em três dias no máximo você consegue finalizar a leitura. 

Resenha – As Decisões de Faustus – Dav Freedman

Boa noite ♥

Quem me acompanha no instagram viu hoje no meu instastore que eu estava lendo este livro, dentro de 4 horas eu o terminei e vim diretamente fazer a resenha para vocês. Esta é a minha outra comprinha feita mês passado no site da saraiva, o preço pago foi, não mais que 4,00, e posso afirmar que valeu cada centavo

1486845744126

Gênero: Ficção | Número de páginas: 160 | Editora: Novo Século | Autor: Dav Freedman

♥♥♥♥♥
Classificação: Excelente

Sinopse: Faustus é um homem muito sábio. Professor de uma Universidade em Nova York, já leu muitos livros e está saturado de tudo o que aprendeu. Com a morte de seu pai, uma herança agora o atormenta – um livro. Um livro que foi passado de pai para filho, desde sua criação por um bruxo maligno. A família tinha a missão de guardar este livro, e livrar-se de seus males. Mas Faustus, embriagado pela ânsia por novos conhecimentos, e com isso poder, riqueza e admiração, abre o livro, estuda suas páginas, e finalmente recita o feitiço. Bem a sua frente surge uma criatura horrenda, um escravo do demônio. Faustus então, certo de que tinha poder sobre ela, pede que apareça com uma forma mais bonita. E então, eis que surge Mefistófeles, com a forma de uma linda e sensual mulher. Faustus, mais do que nunca pensa em tudo o que poderá conseguir se juntar-se a ela, e então vende sua alma para Satã, e em troca, recebe por 24 anos todo o conhecimento que desejava, e também a companhia de sua agora sensual escrava, Feles. No entanto, perde o grande amor de sua vida, Janis. Perde seus amigos, seu coração e seus sentimentos. Uma história picante, que transforma um tradicional mito cristão, em um sinuoso jogo de sedução.”
O livro é inspirado na peça de teatro escrita por Christopher Marlowe, no final do Século XVI.

📔

Às vezes precisamos passar pelo inferno para almejar o paraíso, essa frase veio de imediato assim que eu terminei de ler o livro, e apesar de não ter nenhuma relação com o mesmo, se encaixa perfeitamente. 

A história se passa nos anos 70, John Faustus é um professor que ensina Filosofia e está no augo dos seus trinta anos. Todo seu conhecimento adquirido conforme os anos, começam a ficar estagnados, ele anseia mais e com a morte de seu pai ele herda um livro. O conteúdo deste livro é repleto de informações ocultas, é isto o que ele deseja, obter conhecimentos que nenhum outro homem conseguiu. Vendo a oportunidade Faustus passa um tempo estudando o livro, decidindo então recitar um verso, uma forma bestial aparece, Mefistófeles, assustado pede que ela vá embora, e ela assim o faz, simultaneamente arrependido pede que retorne, mas em uma forma mais bela, assim é feito Feles retorna na forma de uma mulher de longos cabelos, sensual e corpo esbelto. Faustus então decide vender sua alma para Lúcifer em troca de todo o conhecimento possível.

“- Você deve escrever em um contrato, com seu próprio sangue, declarando os seus desejos. Lúcifer precisa dessa garantia e, sem isso, eu devo retornar para o Inferno.
– Fique Mefistófeles. Fique e me conte o que Lúcifer quer com a minha alma.
– Ele quer aumentar o seu reino.
– Então  isso é tudo? Então é isso? Essa é a razão para a tentação das almas no mundo?
– A miséria adora estar acompanhada.” Pg 67

Faustus então encaminha rumo ao conhecimento que ele jamais imaginara ter. Possuindo mais 24 anos de vida para satisfazer cada desejo e vontade com a ajuda de Feles que está a seu lado dando a ele tudo o que deseja – ou quase tudo.

” – Sim. Você não pode me pedir para fazer alguém amar você nem me pedir para tirar a vida de alguém. Esses são assuntos da alma, e a sua alma é a unica coisa sobre a qual o Príncipe das Trevas tem controle.
– Você quer dizer que ele tem controle sobre a minha alma? Ainda não.
– Vinte e quatro anos é somente um piscar de olhos comparado com toda a eternidade.
– Feles,às vezes,você me deprime.
– Você ainda não viu nada.”Pg.80

Esse livro é um aqueles livros que quando começamos não nos damos satisfeitos até termina-lo. É uma história que desenvolve-se rapidamente, vai direto ao assunto e a cada página é uma descoberta nova de como o ser humano é capaz de fazer certas coisas para conseguir aquilo que deseja , sem antes imaginar as consequências. O que me faz pensar : o que você estaria disposto a dar em troca para ter tudo o que sempre desejou?

Este é o primeiro livro do escritor Dav Freedman, sendo que a história foi baseada na peça de teatro do poeta, dramaturgo e tradutor inglês Christopher Marlowe (A Trágica História do Doutor Fausto). 

O que acontece quando você consegue obter tudo aquilo que sempre desejou? Ficaria satisfeito consigo mesmo? Isto seria o suficiente? E quando as suas escolhas, te fazem perder aquilo mais amava?  

Além de Faustus e sua busca pelo inalcançável, outras duas personagens que se destacaram muito foram Mefistófeles, uma demônia que apesar de sua natureza, pensa como teria sido se não tivesse tomado a decisão de virar as costas para o Criador, e Janis ex assistente de Faustus que nutria por ele um grande sentimento de amor e necessidade de ajuda-lo, mesmo quando ele não dera ouvido as suas preces, insistindo em afasta-la.

Seria enganação, dizer que ninguém quer ser lembrado após sua morte, pelos seus feitos e conquistas. Todo mundo tem ambições na vida, de ser, querer e ter. O conteúdo do livro em si é explorador, podemos nos aprofundar sobre questões que muitas vezes temos, mas acabamos não dando devida importância. Acredito que sempre há a devida necessidade de parar para repensar no tipo de vida que estamos tendo, e este livro me proporcionou à devida reflexão. Não poderia dar uma nota menor à não ser ótimo, o final foi de profunda satisfação, acreditava que seria uma coisa e acabou sendo outra e isto me agradou muito. Para quem quer sair das mesmices literárias que vemos muito por ai, este é um livro que pode acabar te tirando da ressaca literária e da estagnação.

Nem sempre bela capa e preço, definem o conteúdo, este livro é a prova viva disto. 

Espero que tenham gostado da resenha.XOXO.

Resenha – Só com o Olhar – Julie Leto

Vocês lembram da foto que postei mês passado, falando das comprinha literárias do mês, feitos na  Saraiva.com.br ? Então, eu já deveria ter feito esta resenha, mas estes dias foram muito corridos e não tive a oportunidade de terminar a leitura deste livro, mas enfim, hoje eu terminei 🙌 ú.ú. Gente é uma boa leitura para se aquecer já que amanhã estreia 50 tons mais escuros. 😻 (Obs: este é um romance erótico).

Nota: O livro voltou ao preço que paguei na época: 2.60 no site da Saraiva.

Confiram então minha última leitura: Só com o Olhar.

img_20170208_161018642

Gênero: Romance Erótico | Número de páginas: 224 | Editora: Harlequin | Autora: Julie Leto

♥♥♥
Classificação: Bom

Sinopse: De detetive a voyeur…
A investigadora particular Jillian Hennessy está certa de que seu maior recente caso irá alavancar sua carreira. Porém, quando descobre que sua equipe está espionando a casa errada,fica bem frustrada… Até que imagens de Cade Lawrence, um vizinho com um charme de arrasar, começam a aparecer no monitor dela. Imagens que Jillian não deveria assistir, mas das quais é impossível tirar os olhos… Detetive disfarçado, Cade está em uma missão de vigilância, mas não consegue ignorar sua bela vizinha. Basta uma longa olhada para as pernas de Jillian e ele se esquece de tudo, exceto da necessidade ardente de levá-la para cama. Ao descobrir que está sendo espionado por ela, Cade fica surpreso… e excitado! Agora, ele vai mostrar a Jillian que tocar é muito mais divertido que olhar…

Jillian Hennessy é uma investigadora particular, cujo trabalho é provar que Stanley Davison é um charlatão, que mentiu em um processo judicial contra o Departamento de Policia de Tampa, alegando estar lesionado após ser derrubado por um policial que perseguia um ladrão, consequentemente embolsando uma quantia de 2 milhões de dólares. Jillian vê nesse caso a oportunidade de provar para o Grupo Hennessy e seu tio Mick (dono da empresa de investigação), que esta apta à dirigir a empresa e seus interesses após a aposentadoria de seu tio. Jillian é determinada, mas toda sua concentração no trabalho fica aparentemente de lado quando ela conhece seu vizinho Cade Lawrence, cuja casa foi grampeada por engano pelos colegas de trabalho de Jillian.

“O calor que despertara do seu corpo flamejou no ventre e então, lambeu-a como línguas de fogo, rumo à carne que agora titilava entre as coxas. Só uma impressão – a remota possibilidade de que ele a observava – conjurou cenários sensuais.Pg. 15

Mesmo com apenas um dia de mudança, Jillian mantem-se distraída com o lindo vizinho da casa em frente. Não podendo controlar a curiosidade, ela decide observa-lo através das câmeras instaladas (por engano) na casa de Cade. Divorciada e na faixa dos 30 e poucos ela começa a ter sentimentos que à muito tempo nenhum outro homem conseguira despertar nela. 

“Escolheria a ilusão novamente, desde que não interferisse com suas metas. Consideraria que nada é permanente, claro. Casamento estava fora de questão. Um caso, quem sabe? Pg 38

O personagem de Cade Lawrence, que é um detetive disfarçado, cujo objetivo também é provar que Stan (seu vizinho da casa ao lado),  não passa de um mentiroso, foi o que mais se destacou, é divertido, bonito e tem um lado sentimental de se apaixonar. Ao conhecer Jillian, a atração entre eles é inevitável, distraindo-o de suas obrigações, nenhuma outra mulher intrigava-o de uma maneira tão eloquente quanto sua nova vizinha de longos cabelos ruivos, corpo esbelto e uma sensualidade espontânea que o fazia deseja-la ardentemente e desesperadamente.

” Cade agarrou a mangueira do jardim e molhou as novas flores até que vergassem soa a água. Precisaria de uma ducha fria ele mesmo, se não conseguisse trazer a mente de volta onde deveria estar.” Pg 24

A história se desenvolve muito rápido, o que é um aspecto positivo, pois não há enrolação por parte de nenhum personagem, ambos querem conhecer intimamente um ao outro, mas sem compromissos, já que cada um esta ali para um determinado trabalho. Nenhum dos dois sabe o que cada um faz, então existe esse aspecto de mistério, fazendo com que a história cresça, não podendo deixar de lado que ambos estão em busca de desvendar o Stan e suas mentiras. É um livro de romance erótico mais o lado acentuado de espionagem.

“Cade só estava sendo sexy. Diabolicamente sexy.” Pg 64

Há muita objetividade no que a autora quis transparecer. Cade e Jullian são aqueles tipos de personagens que podemos encontrar na vida real, entendem? É uma história que possivelmente você poderia estar vivendo com seu parceiro(a).

“Os olhos de Jillian fremiram abertos. O aposento estava escuro, salvo pela luz da lua. Lua cheia. Sentiu-se tão completa! E caso desejasse, poderia culpar o cosmo pelo comportamento insólito.” Pg 101

As cenas de sexo, tão super tranquilas e quentes e apesar de ser um livro erótico esse acaba não sendo o foco principal da trama. É mais uma questão de auto descobrimento, oportunidade de se entregar novamente ao amor, à junção de prazer e companheirismo, tudo isso sem deixar as questões profissionais de lado.

O diálogo entre os personagens é muito prazeroso de se ler. Eles fazem certos tipos de joguinhos, o que acentua ainda mais a química entre eles.

“Não sei quem você é – respondeu-lhe. Não sei do que gosta, além de comida e bebida.
– Talvez seja algo bom, Cade. Precisa admitir, há um toque incrivelmente erótico no desconhecido.” Pg 90

É um livro pequeno, que facilmente você consegue devorar em poucas horas. Para quem quer se atrever a ler algo mais apimentado, mas sem deixar o sentimentalismo e romantismo de lado, esse livro acaba sendo uma boa pedida. Espero que tenham gostado da resenha. XOXO. 💜