Feliz aniversário para mim – Meus 24 anos e minhas reflexões.

Bom dia 😍

E finalmente chegou. Chegou mais uma vez este dia. Meu dia. Hoje completo 24 anos de idade. Feliz aniversário pra mim.

Sabe aquele momento da sua vida em que você percebe que o tempo não é misericordioso, que ele não para, não retrocede e que ele não é seu amigo. Pois bem, é assim que ele o é.

Desde à alguns anos atrás eu passei a acreditar firmemente que tudo na vida pode ser controlado. Absolutamente tudo sem exceção. Não importa quem diga que não, que estou errada e que não temos controle sobre nada, pra mim é difícil acreditar nisto.

Quando mais nova aprendi que, independentemente do que quer que seja, se acreditarmos fielmente em algo, isto passa a ser real. Então aqui está uma das minhas concepções de vida. Tudo é controlável.  Mas ai vem o tempo …

Tempo. Persistente tempo que deixa sua marca, sua notoriedade. Aquele que impõe sua presença, que registra sua passagem. Aquele cuja marca, crava.

Como posso eu acreditar que tudo na vida é controlável, se não acredito que o tempo seja. Há falha em minha ideologia. Ele passa, ele vai passar. E passar.  O tempo escorre entre meus dedos, e não possuo controle sobre ele, ou talvez não acredite que possua. Conforme os dias se vão, conforme fico mais velha, percebo pequenas falhas em minhas ideologias que se transformam em sabedoria. É a maturidade e novos ideais tomando posse, daquilo que antes eram apenas especulações.

Olhando para trás e vendo como eu me transformei no tipo de pessoa que sou hoje, vejo que ” as certezas ” eram apenas suposições, vejo que o tudo virou nada, e o nada, virou tudo. Constantes inconstâncias, sim, é deste modo que atrevo a registrar as fases que vivi. O que eu pensava que seria para sempre, foi algo de apenas um período. A vida se transformou, um novo dia surgiu, o tempo passou, eu amadureci, eu mudei, eu me corrigi.

A gente tende a aprender certas lições da maneira mais difícil possível, repetimos erros, ousamos dizer NUNCA e ignoramos de diversas maneiras aquilo que realmente importa, aquilo que não tem mais volta. Não damos valor, porque achamos que nada nunca mudara, que aquilo ou aquela pessoa estará sempre e infalivelmente disponível. E em todos estes momentos irreversíveis vem o TEMPO, o temível tempo que nos chacoalha trazendo-nos à realidade. Certas pessoas aprendem e tantas outras voltam aos mesmos erros. E o tempo continua passando, passando e passando. E toda a certeza do amanhã, que sempre temos, vai se perdendo em suas infinitas possibilidades de mudanças, mas isto nunca vemos. E de repente, sem aviso prévio vem o BOOM ! Esgotou nosso tempo. Não há volta, não há maneiras de recomeçar, não há o que fazer. Acabou. O tempo acabou. E morremos.

Não há um dia sequer que eu não pense que um dia este BOOM vai chegar, e o tempo vai acabar. E em todos estes dias eu penso: preciso fazer diferente, preciso ser melhor, preciso fazer valer a pena, preciso superar as expectativas. Nestes breves instantes de reflexão consigo entender a magnificência da vida, a importância de estar aqui presente, até que estes instantes desaparecem diante dos afazeres do dia a dia, diante das dificuldades, e até menos das alegrias e momentos prazerosos e esqueço do tal BOOM que pode apresentar-se diante de mim a qualquer instante.

Agora percebo que o tempo para. Que ele sossega e se desapega. Tudo isto acontece quando chega o BOOM. O ponto final. O END de toda historia. O tempo, é sim controlável, porque ele tem um começo, um meio e um fim. Que é o nosso fim. Se morremos o tempo para de existir para nós naquele momento. O que há depois não sabemos, o que houve antes não mais importa. O tempo acaba quando nós partimos.

Temos o controle de nossas escolhas, temos a sabedoria de fazermos diferente todos os dias, mas resolvemos fechar nossos olhos diante do que é passageiro porque temos medo do que não é eterno.

Hoje completo 24 anos de vida, possuo uma maturidade extrema sobre alguns assuntos, mas pouca em outros. Estou aprendendo, mudando, crescendo, vivendo, sonhando, realizando e amando. Sou uma pessoa igual à você, mas completamente diferente ao menos tempo. Sou o que escolho ser. Sou o que quero ser. Eu SOU.

IMG-20180318-WA0110

Texto de minha autoria:  Viviane Eb.

 

Anúncios

Ela pecara no silêncio

Acreditava que a vida era mais bonita com ele. Ambos não se completavam. Ela era fogo, ele era gelo.

Distintos. Confusos. Jovens.

Lágrimas nem sempre significavam tristezas e nem um sorriso, alegria.
Não deveria sentir-se nostálgica quando ele estava por perto. Deveria sofrer de abstinência com ele sempre presente?

Seu coração batia calmamente.

Lembrando, lembrando …. Desejando.

Era jovem e inexperiente. Não era esperta o suficiente pra esquecer e não era interessante lembrar.
O pior da dor é que mesmo com o tempo, relembrar dela é sentir aquele aperto forte no peito como se estivesse vivenciando tudo de novo.

Ela pecara no silêncio.

(Por Viviane Eb.)

____________________________________________________________________________

Escrevi este poema ano passado e relê-lo fez lembrar-me novamente da pessoa da qual nasceu a inspiração para escreve-lo. Fazem meses que o escrevi, mas nunca as palavras soaram tão recentes e profundas quanto estas.

Sentir interesse por uma pessoa e esta pessoa fazer você não se sentir o suficiente pra ela, só prova o quanto está errado continuar interessado. Eu e ele somos muito diferentes, eu sei, ele sabe. Ainda assim, a conexão é muito forte e discutimos quase todos os dias, e logo fazemos as pazes, nossos amigos dizem que vamos acabar ficando juntos, e por mais irreal que pareça, de tanto que “brigamos”, não duvido que isto acabe acontecendo. Mas seria eu feliz com ele? Nossas diferenças são gritantes, começando pela religião. Ele, evangélico, eu, católica, o que ele define ser “correto” para o tipo de vida que ele quer, eu discordo. Ele afirma que quer uma pessoa igual a ele, e eu nunca achei que os opostos se atraem, então concordo com seu pensamento. Digamos que eu seja o tipo de pessoa errada pra ele. Mas qual seria a definição de “certa”? Só sei que magoa, trabalhamos juntos então é impossível não vê-lo. Prometi a mim mesma que o deixaria no passado, porém como deixar no passado alguém que esta constantemente no presente ?

Não gostaria de alguns anos à frente, olhar pra trás e perceber que deveria ter largado mão. Não insistido, não persistido. Somos de mundos diferentes. Somos distintos. Preciso me afastar sutilmente, continuar focando em mim mesma e  em meus objetivos. Que ele seja apenas um passageiro. Um caminhante que por mera coincidência cruzou meu caminho, nesta minha jornada. Duas peças diferentes não fazem UM inteiro igual. Não somos o que precisamos um para o outro.

 

O tempo não volta

#TextoPessoal
27/02/2017 - Viviane Ebuliani

00

Oi, já te disseram que você está perdendo tempo? Ele não volta! O tempo não volta, menina. Corta o cabelo, faz uma nova tatuagem, ouça sua música favorita, pegue um caderno velho, arrume a mochila.
É tempo de despedida.

Deixa o vento te beijar, novos caminhos vão te desafiar. A vida perfeita você quem faz, larga tudo. Deixa tudo pra trás. Recomece. Vamos, não esquece!
O tempo não volta, menina.
Trilhe seu caminho agora. Parta.
Busque o trem. Decida. Em contrapartida o tempo não volta.
Ele não volta, menina.

Vyb Ebuliani