Decida

Decida. Você deve decidir.

Você vive a vida que quer viver?
Ama quem quer amar?
É a melhor versão de si mesmo?

Ninguém chega a lugar nenhum quando não se sai do lugar.

Respire e decida.
Decida!

IMG_20170530_061735010

Anúncios

Feliz aniversário para mim – Meus 24 anos e minhas reflexões.

Bom dia 😍

E finalmente chegou. Chegou mais uma vez este dia. Meu dia. Hoje completo 24 anos de idade. Feliz aniversário pra mim.

Sabe aquele momento da sua vida em que você percebe que o tempo não é misericordioso, que ele não para, não retrocede e que ele não é seu amigo. Pois bem, é assim que ele o é.

Desde à alguns anos atrás eu passei a acreditar firmemente que tudo na vida pode ser controlado. Absolutamente tudo sem exceção. Não importa quem diga que não, que estou errada e que não temos controle sobre nada, pra mim é difícil acreditar nisto.

Quando mais nova aprendi que, independentemente do que quer que seja, se acreditarmos fielmente em algo, isto passa a ser real. Então aqui está uma das minhas concepções de vida. Tudo é controlável.  Mas ai vem o tempo …

Tempo. Persistente tempo que deixa sua marca, sua notoriedade. Aquele que impõe sua presença, que registra sua passagem. Aquele cuja marca, crava.

Como posso eu acreditar que tudo na vida é controlável, se não acredito que o tempo seja. Há falha em minha ideologia. Ele passa, ele vai passar. E passar.  O tempo escorre entre meus dedos, e não possuo controle sobre ele, ou talvez não acredite que possua. Conforme os dias se vão, conforme fico mais velha, percebo pequenas falhas em minhas ideologias que se transformam em sabedoria. É a maturidade e novos ideais tomando posse, daquilo que antes eram apenas especulações.

Olhando para trás e vendo como eu me transformei no tipo de pessoa que sou hoje, vejo que ” as certezas ” eram apenas suposições, vejo que o tudo virou nada, e o nada, virou tudo. Constantes inconstâncias, sim, é deste modo que atrevo a registrar as fases que vivi. O que eu pensava que seria para sempre, foi algo de apenas um período. A vida se transformou, um novo dia surgiu, o tempo passou, eu amadureci, eu mudei, eu me corrigi.

A gente tende a aprender certas lições da maneira mais difícil possível, repetimos erros, ousamos dizer NUNCA e ignoramos de diversas maneiras aquilo que realmente importa, aquilo que não tem mais volta. Não damos valor, porque achamos que nada nunca mudara, que aquilo ou aquela pessoa estará sempre e infalivelmente disponível. E em todos estes momentos irreversíveis vem o TEMPO, o temível tempo que nos chacoalha trazendo-nos à realidade. Certas pessoas aprendem e tantas outras voltam aos mesmos erros. E o tempo continua passando, passando e passando. E toda a certeza do amanhã, que sempre temos, vai se perdendo em suas infinitas possibilidades de mudanças, mas isto nunca vemos. E de repente, sem aviso prévio vem o BOOM ! Esgotou nosso tempo. Não há volta, não há maneiras de recomeçar, não há o que fazer. Acabou. O tempo acabou. E morremos.

Não há um dia sequer que eu não pense que um dia este BOOM vai chegar, e o tempo vai acabar. E em todos estes dias eu penso: preciso fazer diferente, preciso ser melhor, preciso fazer valer a pena, preciso superar as expectativas. Nestes breves instantes de reflexão consigo entender a magnificência da vida, a importância de estar aqui presente, até que estes instantes desaparecem diante dos afazeres do dia a dia, diante das dificuldades, e até menos das alegrias e momentos prazerosos e esqueço do tal BOOM que pode apresentar-se diante de mim a qualquer instante.

Agora percebo que o tempo para. Que ele sossega e se desapega. Tudo isto acontece quando chega o BOOM. O ponto final. O END de toda historia. O tempo, é sim controlável, porque ele tem um começo, um meio e um fim. Que é o nosso fim. Se morremos o tempo para de existir para nós naquele momento. O que há depois não sabemos, o que houve antes não mais importa. O tempo acaba quando nós partimos.

Temos o controle de nossas escolhas, temos a sabedoria de fazermos diferente todos os dias, mas resolvemos fechar nossos olhos diante do que é passageiro porque temos medo do que não é eterno.

Hoje completo 24 anos de vida, possuo uma maturidade extrema sobre alguns assuntos, mas pouca em outros. Estou aprendendo, mudando, crescendo, vivendo, sonhando, realizando e amando. Sou uma pessoa igual à você, mas completamente diferente ao menos tempo. Sou o que escolho ser. Sou o que quero ser. Eu SOU.

IMG-20180318-WA0110

Texto de minha autoria:  Viviane Eb.

 

Constante insconstância

Boa noite ❣️

Como definir “Eu estou bem”? Já nem sei por onde começar. Você realmente está bem? Se sente bem? Condiz o que você fala e como você age? Na sua vida existe constância?

Este é mais um texto pessoal, onde em minha primaria experiência , noto que o ato de escrever me ajuda a clarear as ideias.

De um tempo pra cá, ando em uma completa inconstância. Nada tem estabilidade, nem base. O que faço, o que digo, tudo se contradiz.
Tanta coisas acontecem, tantas novidades surgem, e sinto-me perdida em meio à isto tudo, tentando assimilar tudo de uma vez. Não absorvendo nada. Esta sou eu atualmente, uma mulher perdida em uma grande bola de desinstabilidade.
Pessoas novas entram na minha vida e depois não fazem questão de ficar, pessoas que já conheço a tempo não fazem questão de cuidar e manter o contato. São vários “bom dia, tudo bem?”, sem realmente se importarem. Inúmeros sorrisos falsos e conversas monótonas que perdem o total sentido em se preocupar. E a propósito: Porque as pessoas não se importam? Porque insistem em não se importar? Desde quando o ego superou a empatia?

Porque vivemos uma vida inconstante ?
Eu preciso desesperadamente de estabilidade. Anseio pelo dia em que acordarei sem me preocupar com o que o amanha me trará, ou se tenho a obrigação de acordar cedo e enfrentar ônibus, e ver pessoas de caras fechadas e de se matar de trabalhar, para chegar no final do mês, estar sem dinheiro e com o emocional desgastado. Quando chegara o dia que direi basta, viverei pelos meus sonhos, e farei deles meus alicerces e esta será minha estrutura?
Mudar meu jeito de pensar, não mudaria como o outro irá reagir. Eu mudo, mas você não muda por mim. Você muda, se quer mudar!

Como eu estabeleço minhas prioridades para que possa anemizar a grande confusão que se estabelece?
Percebo que deixo demais as pessoas a minha volta interferirem em minha vida, em minha rotina, em meu dia a dia, em minhas atitudes e talvez por isto não me acho apta a cortar certos tipos de relações conflituosas. Com isto, nesta devasta onda de incertezas, eu vivo sob duvidosas inconstâncias: pensando de um jeito, agindo de outro e desejando acima de tudo não querer saber de nada.

Queria eu ter e ser alguém constante. Queria eu ter mais estabilidade e controle sobre como ajo e penso. No final das contas, o domínio sobre si mesmo é o domínio sobre o próximo. Nada pode nos atingir se tivermos a mente forte.

Fico no aguardo de minha constância.
Sm83gzdz4e

Ela pecara no silêncio

Acreditava que a vida era mais bonita com ele. Ambos não se completavam. Ela era fogo, ele era gelo.

Distintos. Confusos. Jovens.

Lágrimas nem sempre significavam tristezas e nem um sorriso, alegria.
Não deveria sentir-se nostálgica quando ele estava por perto. Deveria sofrer de abstinência com ele sempre presente?

Seu coração batia calmamente.

Lembrando, lembrando …. Desejando.

Era jovem e inexperiente. Não era esperta o suficiente pra esquecer e não era interessante lembrar.
O pior da dor é que mesmo com o tempo, relembrar dela é sentir aquele aperto forte no peito como se estivesse vivenciando tudo de novo.

Ela pecara no silêncio.

(Por Viviane Eb.)

____________________________________________________________________________

Escrevi este poema ano passado e relê-lo fez lembrar-me novamente da pessoa da qual nasceu a inspiração para escreve-lo. Fazem meses que o escrevi, mas nunca as palavras soaram tão recentes e profundas quanto estas.

Sentir interesse por uma pessoa e esta pessoa fazer você não se sentir o suficiente pra ela, só prova o quanto está errado continuar interessado. Eu e ele somos muito diferentes, eu sei, ele sabe. Ainda assim, a conexão é muito forte e discutimos quase todos os dias, e logo fazemos as pazes, nossos amigos dizem que vamos acabar ficando juntos, e por mais irreal que pareça, de tanto que “brigamos”, não duvido que isto acabe acontecendo. Mas seria eu feliz com ele? Nossas diferenças são gritantes, começando pela religião. Ele, evangélico, eu, católica, o que ele define ser “correto” para o tipo de vida que ele quer, eu discordo. Ele afirma que quer uma pessoa igual a ele, e eu nunca achei que os opostos se atraem, então concordo com seu pensamento. Digamos que eu seja o tipo de pessoa errada pra ele. Mas qual seria a definição de “certa”? Só sei que magoa, trabalhamos juntos então é impossível não vê-lo. Prometi a mim mesma que o deixaria no passado, porém como deixar no passado alguém que esta constantemente no presente ?

Não gostaria de alguns anos à frente, olhar pra trás e perceber que deveria ter largado mão. Não insistido, não persistido. Somos de mundos diferentes. Somos distintos. Preciso me afastar sutilmente, continuar focando em mim mesma e  em meus objetivos. Que ele seja apenas um passageiro. Um caminhante que por mera coincidência cruzou meu caminho, nesta minha jornada. Duas peças diferentes não fazem UM inteiro igual. Não somos o que precisamos um para o outro.

 

#Correio – Recebido do mês (Maio)

Bom dia 🌺

Mais um novo dia se iniciando, mais uma nova oportunidade para ser melhor, ter o melhor ♥ Isto tem muito a ver com o livro abaixo. Recebi este livro ontem da Editora parceira do blog Paulinas. Dentre tantos livros maravilhosos, eu resolvi escolher este para resenha-lo e acreditem acertei mais uma vez. É um livro de motivação/reflexão/conduta de vida. Como vocês já sabem, sou apaixonada por este tipo de leitura e mais uma vez irei ter o prazer de ler algo que reafirme a mim: meus ideias, meus objetivos e o tipo de pessoa/vida que quero ser/ter. O mais breve possível farei a resenha, já dei uma folhada no livro e ele é realmente ótimo e digo isso não porque é um livro recebido da parceria, mas porque ele é realmente bom, e me interessei muito pelo seu conteúdo. 🌺🌺🌺🌺🌺

IMG_20170504_100542703

Link de compra: AQUI

 

Anseios e sonhos são um motor em nossa vida. No entanto, às vezes ficamos presos no círculo de desejos não-esclarecidos e metas inalcançáveis.

Para saber como estamos lidando com nossos desejos, Anselm Grün formula perguntas bem concretas: O que desejamos verdadeiramente? De que precisamos? O que buscamos? O que queremos ganhar? É preciso verificar se estamos no rumo certo, perguntar se a correria diária está em sintonia com as nossas motivações, se não estamos sendo levados a fazer aquilo que outras pessoas esperam de nós. Para isso, precisamos parar por alguns instantes e dar um tempo para nossa alma.

Este livro oferece a possibilidade de tornar tais paradas um ritual diário. São breves textos que podem ser lidos à noite, para refletirmos sobre o que a vida nos ofereceu, ou de manhã, para nos prepararmos para tudo o que vem ao nosso encontro. A leitura diária traz a lembrança de respostas vindas da sabedoria da vida. Permitir que isso inspire nossa vida, experimentá-lo, dia após dia, é uma das melhores coisas que podemos fazer para nós mesmos.

A importância do agora – Viviane Ebuliani

#TextoPessoal
05/03/2017 - Viviane Ebuliani

 

Quem nunca se pegou pensando em como será o futuro? Se conseguira obter êxito em suas metas, planos, se todo o trajeto até lá terá válido a pena, se no final haverá satisfação neste tempo do processo. Por vezes, senão o passado.

Pessoalmente falando, em alguns momentos (com mais freqüência do que gostaria), pego-me pensando em meu futuro, ou relembrando meu passado. É costume não adianta. Quem nunca fez ou faz isto? A questão é, mais do que nunca, encontro-me focada em meu presente. Recordando velhas lembranças sei que o meu foco no agora é substancial. Vivendo e aprendendo amigos.

Há uma frase de Marco Aurélio em que ele diz:

“Agora, neste momento, esta se formando o passado, bem como, nascendo o futuro.”

O agora é essencial. O agora é o ponto de partida. No agora, devemos focar toda nossa energia.
Dia após dia, a vida flui em cada um de nós. Devemos fazer algo produtivo com ela, algo que tenha importância, algo para deixarmos nossa marca para quando não mais aqui estivermos. Queremos ser lembrados! Quando partirmos, qual será nosso legado?

Pergunto-me se com o tempo e a aquisição de mais maturidade, irei agradecer a mim mesma pelas escolhas deste exato momento. De propósito ou não, pego-me mais uma vez, com o pensamento longe, vagando por conta própria em um mundo até então, desconhecido.

Coloquem a imaginação para funcionar.

Imagine-se na imensidão do oceano, afogando-se. Existe um barco a poucos metros de você, mas não há ninguém para te ajudar. Você terá que controlar seu medo, acalmar-se, tentar manter-se na superfície e nadar até seu encontro. Tudo isso no presente, você não pensara no amanha, não pensara no ontem, apenas irá focar-se em sair da água. A alternativa é agir no agora, no atual momento e salvar-se para não juntar-se a infinitude das águas. Todos os dias quando sua mente vagar para longe e você desejar que o futuro chegue logo:

  • Controle seus medos.

  • Acalme-se

  • Mantenha-se na “superfície”

Como mencionado em uma poesia minha que postei estes dias: O tempo não volta. Por que a intenção então, de apressá-lo? Vamos, arregace as mangas, trace metas, sonhe alto, mas antes de qualquer aspiração acredite a única coisa que fará real diferença em sua vida é sua decisão atual. É seu “Agora”.  E é nossa obrigação para com esta vida e nós mesmos, vivermos o melhor “agora” possível. Viver só se vive uma vez.  Seja feliz, mas seja feliz apreciando tudo o que agora você tem!

0000

 

Frases do livro – Notes from Underground (Notas do Subsolo) – Fiódor Dostoiévski

Bom dia ♥♥♥
Que seja um excelente sábado para todos nós.

Sou teimosa o suficiente para comprar novos livros, sendo que tenho vários aqui que gostaria de reler e vários que comprei e nunca li. Então, tá né.

Bom dentre minhas novas aquisições está este que a muito tempo queria: Notas do Subsolo de Fiódor Dostoiévski, uma incrível obra que aborda discussões filosóficas, humor e uma bela narrativa. Assim que este e o outro livro chegar, farei um post aqui no blog. Como mencionei queria este livro à muito tempo e passei boa parte do meu tempo lendo algumas frases na internet, referentes ao livro. Há maioria delas são em inglês, mas espero que apreciem tanto quanto eu.

“Destroy my desires, eradicate my ideals, show me something better, and I will follow you.”

 

“Tranquilidade” era o que eu queria; queria ficar sozinho no subsolo. A “vida viva” me sufocava tanto, devido a minha falta de costume, que até respirar estava difícil.

 

“I used to imagine adventures for myself, I invented a life, so that I could at least exist somehow.”

 

“Suffering – why, this is the sole cause of consciousness.”

 

“Mas eu tinha uma saída conciliadora, que era refugiar-me em tudo que fosse “belo e sublime”, em sonhos, naturalmente. Eu era um terrível sonhador, sonhava até por três meses seguidos, enfiado no meu canto, e creiam-me: nesses momentos eu não me parecia com aquele senhor que, na perturbação de seu coração de galinha, costurava uma pele de castor alemã à gola do seu capote. De repente me transformava em herói.“

 

“I spent most of my time at home reading. I wanted external sensations to stifle all the feelings that were boiling up inside me.”

 

“The laws of nature have mistreated me constantly, more than anything else throughout my life.”

 

“[P]erhaps I consider myself an intelligent man, only because all my
life I have been able neither to begin nor to finish anything.”

 

“To go on, however – what can a decent man talk about with the greatest pleasure?
Answer: about himself.”

 

“There was one time, or even two, when I simply longed to fall in love.”

 

“And where there is no love, there is no reason either.”

 

“I’m not ashamed of my poverty… On the contrary, I look upon my poverty with pride. I’m poor, but noble.”

notes