Minhas novas aquisições de leitura

Boa tarde ❣

Hoje é um dia muito especial. Dia das mães é todo dia gente, mas sim, hoje é uma data em que ficamos mais próximos ainda de nossas mamães e com este dia lembro-me de minha infância, de quando eu pedia livros para minha mãe e a partir daqueles momentos eu teletransportava-me à outro mundo. Obrigada mãe e pai pelas inúmeras histórias que vocês me apresentaram.

Infelizmente ainda continuo com o escasso de tempo para ler, escrever e me dedicar ao blog, porém sempre que dá leio um livro ou outro. Nestes últimos tempos não tenho comprado muitos livros, segue então minhas novas aquisições.

P_20180513_120039_vHDR_On_1

Escrito em 1985, o romance distópico O conto da aia, da canadense Margaret Atwood, The Handmaid’s Tale conta a história na distopia de Gileade, uma sociedade totalitária que foi anteriormente parte dos Estados Unidos. Enfrentando desastres ambientais e uma taxa de natalidade em queda, Gilead é governada por um fundamentalismo religioso que trata as mulheres como propriedade do estado. Como uma das poucas mulheres férteis restantes, Offred é uma serva na casa do comandante, uma das castas de mulheres forçadas à servidão sexual como uma última tentativa desesperada para repovoar um mundo devastado. Nesta sociedade aterrorizante onde uma palavra errada pode acabar com sua vida, Offred vive entre comandantes, as suas mulheres cruéis e seus servos – onde qualquer um poderia ser um espião para Gilead – tudo com um único objetivo: sobreviver e encontrar a filha que foi tirada dela.

Ainda não o li, mas espero fazê-lo em breve. A série é simplesmente incrível, por conta disto espero muito mais do livro. Atualmente acompanho a segunda temporada e o canal Hulu já confirmou a 3 temporada.

P_20180513_115820_vHDR_On_1

Estar solteira pode ser muito divertido e libertador, mas muitas mulheres deparam com diversos tipos de insegurança quando estão sozinhas. Neste seu primeiro livro, a atriz e digital influenciar Julia Faria defende que o foco principal delas nesse momento precisa ser conhecer melhor a si próprias, e não outras pessoas. Só assim conseguirão encontrar suas caras-metades (se assim desejarem). Os delicados textos aqui reunidos ajudam a refletir sobre o que esperar de um relacionamento e a lidar com o fim inevitável de alguns deles. Sempre com bom humor, a autora faz uma necessária investigação do mundo do flerte e seus códigos. Mais do que um livro para quem está (ou esteve) solteira, a estreia de Julia Faria é uma defesa da autoestima feminina. Sem ela, mostra a autora, não existe final feliz.

Este livro é muito bom. No período em que o li, estava conhecendo um rapaz, que não veio a dar em nada no final das contas, mas o divertido é que em quase todas as fases do livro, sendo desde o primeiro encontro à fase de não dar certo, eu consegui me identificar demais com as diversas passagens da autora e dar risada com tudo aquilo. Em breve farei uma resenha e conto mais sobre minha falha mas divertida experiência.

P_20180513_115759_vHDR_On_1

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte.
Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.
Agora, o adolescente avesso a mudanças precisará encontrar uma forma de sair de sua zona de conforto e dar uma chance à felicidade ao lado do menino mais confuso e encantador que ele já conheceu.

O que dizer sobre este livro ? Assim que soube a um ano atrás que teria uma adaptação do livro nos cinemas fui ansiando à sua compra, por fim o filme estreou eu não consegui ler o livro antes de assisti-lo, tampouco consegui assistir ao filme,o que de fato é algo bom já que agora tenho o livro e pretendo lê-lo antes de ver o filme.

P_20180513_115721_vHDR_On

Autobiografia de Henry D. Thoreau, Walden é a manifestação dos ideais de um dos maiores críticos da civilização industrial na história. Publicada em 1854, a obra passa por temas não superados até hoje pelo homem contemporâneo, como o direito à liberdade e o respeito à natureza. E tudo começa com um intrigante experimento social. Em 1854, buscando apartar-se de uma sociedade cada vez mais complexa, Thoreau retira-se para a propriedade de um amigo às margens do lago Walden. Na pequena cabana na floresta, adapta as suas habitações e constrói seus móveis, planta os alimentos que consome e os prepara, faz descobertas espirituais. Por meio de uma vida simples e autossuficiente, cria sua utopia. Ainda que seja uma crítica à vida urbana do século XIX, Walden ainda é capaz de suscitar importantes reflexões sobre nosso modo de vida. Em mais de um século de existência, tornou-se uma referência para movimentos libertários, ecologistas e todos os que buscam uma vida mais harmônica.

Eu que me considero uma pessoa super amante da natureza, passei um tempo pesquisando livros, em que as historias se passassem apenas no convivo entre a natureza e a busca pelo ser. Afirmo que este livro conseguiu fazer-me encontrar o que procurava. Vale muito uma resenha detalhada.

P_20180513_115617_vHDR_On

Naomi, Rose, Leo e Red são adolescentes enfrentando aquela fase em que se relacionar no colégio é tão difícil quanto encarar os próprios problemas. Red tem uma mãe alcoólatra e um pai ausente; o irmão de Leo está na prisão; Rose usa sexo e drogas para mascarar traumas antigos e Naomi se esconde atrás de peruca e maquiagem pesada.
Quatro adolescentes tão diferentes viram melhores amigos quando são obrigados a formar uma banda. O que era uma tarefa chata vira a famosa e popular Mirror, Mirror. Através da música, eles encontram um caminho para encarar o mundo de outra forma.
Mas tudo desmorona quando Naomi some misteriosamente e é encontrada, dias depois, entre a vida e a morte. O acidente desestrutura a banda e, consequentemente, a vida de todos. A sólida relação de amizade que eles achavam estar construindo tinha uma rachadura, e tudo o que restam são dúvidas e vazios. O que aconteceu com Naomi? Foi um acidente ou um ataque? Por que ela fugiria e deixaria a banda para trás? Por que esconderia segredos dos seus melhores amigos? Para desvendar o mistério por trás dessa história, Red e os amigos entram em uma investigação que vai desenterrar seus próprios segredos obscuros e fazê-los confrontar a diferença entre o que eles realmente são de verdade e a imagem que passam para o mundo.

Adquiri este livro e o abaixo, através de um clube de assinatura de livro, não o li e nem o outro, mas quero muito.

P_20180513_115559_vHDR_On

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto tenta lidar com o próprio transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, distúrbio mental que o afeta desde a infância –, “Tartarugas Até Lá Embaixo” tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

E vocês o que andam lendo no momento ? Já leram algum dos que citei acima ? 📖

Anúncios

#Tag I NEED – Livros que eu preciso comprar

Bom dia 🌺

Ando bastante sumida daqui e não estou postando com tanta frequência quanto antes, pois literalmente ando sem tempo. Graças a Deus e com muita fé e pensamento positivo eu consegui um emprego, então no momento estou tentando conciliar varias coisas como ler, postar no blog e outros afazeres. É como eu digo, sou prova viva de que com fé e controlando a mente tudo é possível e tudo eu devo a Jesus, cada vitoria, cada conquista eu devo a ele, sempre!

Mas como tudo na vida tem solução e sempre há tempo, vou elaborar uns posts hoje e  programar para serem liberados durante a semana. Final de semana que vem será corrido demais pois tenho compromissos nos dois dias então não sei como estará as coisas por aqui.

Mas vamos falar de livros ?

Eu como uma eterna amante de livros de motivação/controle da mente e derivados, pesquisei e encontrei alguns livros que NECESSITO TER O QUANTO ANTES. É um fato de que irei comprar todos, só estou esperando boas promoções para que eu possa compra-los e olha só, tenho inúmeros livros para ler que comprei e ainda não tive a oportunidade. 😂😮

   1. Poder Sem Limites – Anthony Robbins

1

Seja qual for sua idade ou posição social e profissional,você pode ser,fazer e ter exatamente o que quiser,diz o autor deste best seller-mais de 100.000 exemplares vendidos só na primeira edição. Milhares de pessoas já sabem,e você também pode conhecer e pôr em prática os segredos da Programação Neurolingüistica,nova ciência do sucesso pessoal,baseada no autoconhecimento e na ação,que fornece as bases da saúde mental e emocional.

   2. O poder do Agora – Eckhart Tolle

LV07000009AJS-500x500

Combinando conceitos do cristianismo, do budismo, do hinduísmo, do taoísmo e de outras tradições espirituais,Tolle elaborou um guia de grande eficiência para a descoberta do nosso potencial interior. Este livro é um manual prático que nos ensina a tomar consciência dos pensamentos e emoções que nos impedem de vivenciar plenamente a alegria e a paz que estão dentro de nós mesmos.

3. O poder do Subsconciente – Joseph Murphy

download

Um dos melhores e mais populares livros de motivação já escrito. O poder do subconsciente ajudou milhões de pessoas a alcançar, grandes objetivos apenas mudando a maneira de pensar….

   4. Um Novo Mundo – O Despertar de uma Nova Consciência – Eckhart Tolle

Tolle-2

Mais do que em qualquer outra época de sua história, a humanidade tem hoje a chance de criar um mundo novo – mais evoluído espiritualmente, mais pleno de amor e sanidade. Para Eckhart Tolle, autor de ‘O Poder do Agora’, clássico da literatura espiritual, estamos vivendo um momento único e maravilhoso: ‘O do Despertar de uma Nova Consciência’.
Ele nos mostra que o salto para essa nova realidade depende de uma mudança interna radical em cada um de nós. Precisamos nos livrar do controle do ego, pois essa é a fonte de todo o sofrimento humano. Sob seu domínio, somos incapazes de ver a dor que infligimos a nós mesmos e aos outros.No momento em que despertamos, o pensamento perde a ascendência sobre nós e se torna o servo da consciência, que é a ligação com a inteligência universal, a fonte da vida da qual todos nós procedemos.
Enquanto desvenda a natureza dessa mudança de consciência, Tolle nos ensina a vencer as artimanhas que o ego utiliza para nos isolar uns dos outros. De forma inspiradora e surpreendente, ele nos ajuda a descobrir o nosso verdadeiro eu, a essência humana genuína que nos permitirá construir o novo mundo e viver em harmonia com tudo o que existe.

   5. A Mágica de Pensar Grande – Dr. David J. Schwartz

download1

Milhares de pessoas conseguiram prosperar graças às técnicas ensinadas por David J. Schwartz, um dos maiores especialistas em motivação do mundo. Em cada capítulo deste livro você encontrará princípios que lhe possibilitarão dominar e direcionar o seu pensamento positivo. Há programas específicos para prosperar no trabalho, nos relacionamentos, na vida pessoal e familiar. Para alcançar o sucesso é preciso, antes de tudo, acreditar nele e canalizar a força da convicção para as suas metas mais nobres

   6. 8 Leis Espirituais da Saúde, As: Mensagens do Céu Para Melhorar a Vida na Terra – Tommy Rosa

8_leis_espirituais_da_saude

Depois de sofrer um grave acidente, o bombeiro hidráulico Tommy Rosa passou por uma experiência de quase morte. Atravessou um túnel de luz e chegou a um lugar abençoado, onde descobriu que Deus criou a Terra para curar a humanidade e que todos nós estamos conectados por laços indestrutíveis. Conduzido por um ser divino, Tommy recebeu uma série de lições profundas sobre a natureza humana – que se tornaram as 8 leis espirituais da saúde. Quando retornou à vida, era um homem transformado, com um extraordinário senso de compaixão. Na mesma época, o cardiologista e psicoterapeuta Stephen Sinatra revolucionava sua área de atuação com uma abordagem holística, que não se limitava a prescrever medicamentos: ele compreendia a importância de se conectar com seus pacientes e olhá-los além de suas doenças. Quando um encontro inusitado uniu os dois, eles perceberam que as revelações que Tommy recebeu no Céu confirmavam as práticas que Dr. Sinatra vinha aplicando em seu consultório. Neste livro, eles reúnem seus conhecimentos e ensinam como melhorar sua saúde física e emocional. As 8 leis que eles compartilham vão ampliar sua compreensão sobre a importância da fé, da comunhão com a natureza, do resgate do amor-próprio, da positividade, dos relacionamentos e da boa alimentação. Além disso, mostram o que podemos alcançar quando usamos as lições do Céupara curar nossa vida na Terra.

   7. O poder dos Quietos – Susan Cain 

O-Poder-dos-Quietos-CAPA

Com argumentos cativantes, uma extensa pesquisa e repleto de inesquecíveis histórias reais, O Poder dos Quietos mostra como os tímidos e introvertidos são subvalorizados, e como todos perdem com isso.Partindo da ascensão do Ideal da Extroversão no século XX, Susan Cain questiona os valores dominantes no mundo empresarial de hoje, no qual a colaboração forçada e no qual o potencial de liderança dos introvertidos é frequentemente negligenciado.De modo inspirador, a autora nos apresenta histórias de introvertidos de sucesso e oferece inestimáveis conselhos sobre como os tímidos podem tirar vantagem das suas características. Em O Poder dos Quietos, Susan Cain contempla também as crianças introvertidas, em capítulo especial com dicas para pais e professores.
Um livros extraordinário, que tem o poder de mudar para sempre a maneira como os tímidos e introvertidos se veem e, talvez mais importante, como as outras pessoas os veem.

   8 . Por onde andam as pessoas interessantes?

download2

Daniel parece sangrar um pouco a cada crônica que escreve. Trata de amor com a eloquência lírica da juventude e, ao mesmo tempo, com conclusões empíricas, de quem desde muito cedo aprendeu a observar e registrar o comportamento e as relações humanas. Papo de botequim diriam alguns, mas o fato é que seus textos nos despertam os sentidos, nos tiram do estado letárgico: agrada, alivia, incomoda, angustia… Não importa, faz sentir porque faz sentido.“Outro dia perguntei pra um amigo se ele sentia que as pessoas interessantes tinham sumido e ele disse que sim. Mais uma corja de amigos recém- separados e na mesma faixa de idade responderam o mesmo. E isso me faz pensar se a gente é que ficou desinteressante, ou se o limbo emocional – nossa casa constante com o passar dos anos e dos relacionamentos – acabou tornando a gente mais exigente e maduro. Ou se realmente anda difícil encontrar conexão emocional numa época em que os aplicativos de pegação, a variedade de opções e a falta de tempo costumam transformar em instantâneos os relacionamentos que já estavam se tornando efêmeros.”

   9 . O que realmente importa?

download (1)

‘O que realmente importa?’Esta pergunta tão comum, mas de tão difícil resposta, pode mudar a história da sua vida se você conseguir solucioná-la com consciência.Em vez de deixar sua existência passar como um tronco boiando num rio e permitir que a correnteza leve você para onde ela quiser, ouse, questione-se, busque seus objetivos e surpreenda-se.Acredite, você não está aqui por acaso. Cada um tem uma missão no mundo, e isso é o combustível da alma. É daí que nasce a energia para viver em plenitude.
Neste livro, você encontrará reflexões que o ajudarão a resgatar sua essência e a caminhar na direção da sua autorrealização.
Levar uma vida sem propósito é viver sem liberdade para crescer. Mais que isso: é não viver, porque, na verdade, nascemos para realizar nossa missão.
Essa é a nossa natureza, portanto, não aceite nada menos que isso.

Compra do mês (Março)

Bom dia 💞

Bom, como eu disse havia um ultimo livro importado que demoraria para chegar, daquela compra que fiz na Saraiva no dia das mulheres (link para ver os que já haviam chegado: AQUI ) mas aqui está, chegou gente ♥ Essa é uma das leituras que eu estava mais aguardando para ler. 

Vocês já assistiram ao filme: Longe deste insensato mundo? Então esse filme é baseado neste livro, há um bom tempo atrás fiz um post sobre o mesmo e o link para você conferir e saber um pouco mais do livro e filme você achara AQUI.

O filme é maravilhoso, o livro é um clássico da literatura inglesa. Quando assisti o filme me apaixonei, por isso a insistência de comprar o livro. Vale lembrar que há a versão do livro de Thomas Hardy em português, que se chama Longe deste insensato mundo, espero um dia compra-lo, mas a minha prioridade foi e é, ler a versão original, por isto preferi compra-lo em inglês.

 

IMG_20170425_101527759

Este é o pôster do filme quem quiser saber mais sobre o mesmo confira o link AQUI

far_from_the_madding_crowd

Resenha – Notas do Subsolo – Fiódor Dostoiévski

Bom dia 🌹

Como mencionado no post anterior eu finalmente terminei de ler Notas do Subsolo e sinto-me diferente de certa forma, é muito bom concluir um livro e saber que se passará quantos anos forem, você sempre irá se lembrar da história com carinho Vale lembrar que o livro foi traduzido diretamente do russo por Maria Ap. Botelho Pereira Soares (amo traduções diretamente da língua materna).

1490190219959

Gênero: Novela/Filosofia | Número de páginas:160 | Editora: L&PM POCKET| Autor: Fiódor Dostoiévski

♥♥♥♥♥
Classificação: Excelente

Sinopse: Notas do subsolo é um marco no grandioso conjunto de obras que Dostoiévski legou à humanidade. Dotado de um humor mordaz, provocativo e desafiador, este livro introduz as idéias de moral e política que o escritor mais tarde abordaria nas obras-primas Crime e castigo e Os irmãos Karamazóv. Sua idéia de “homem subterrâneo” legou à ficção européia moderna um dos seus principais arquétipos, encontrado também em Kafka, Hesse, Camus e Sartre: o anti-herói morbidamente obcecado com a sua própria impotência de lidar com a realidade que o cerca.
Esta obra, publicada inicialmente na revista Epokha, editada por Dostoiévski e por seu irmão Mikhail, traz em si várias discussões filosóficas. Dividida em duas partes, é um autoflagelante monólogo no qual o narrador, um rebelde contrário ao materialismo e ao conformismo, discute sua visão negativa do mundo e aborda as principais questões do seu tempo, constituindo uma narrativa de uma intensidade incomum.

📗

Acredito que em algum momento eu tenha apresentado certa dificuldade em começar esta resenha, pensei muito, muito mesmo por onde iniciar.  Em que dar prioridade? No que colocar ênfase? O que é indispensável?  E tudo da maneira mais simples possível! Não me perdoaria se fizesse algo mais ou menos, na verdade caso o fizesse nem atreveria-me a publicar, não resta-me mas nada à não ser acreditar que fiz um bom trabalho. Essa foi uma das leituras mais prazerosas que tive. Entendam, uma resenha consiste em ser imparcial, mas pergunte-me varias vezes como ser, nesta ocasião!

Quem já leu sabe, é um livro bem complexo (ao menos eu achei). Quando você se perde lendo muitos romances e livros atuais e de repente lê um clássico, acaba se sentindo meio acuado com esse tipo de leitura, com uma narrativa bem diferente da qual acostumou-se acaba então, tendo um pequeno impacto, foi o que apresentei no começo (sim, apenas no começo).

De todo modo tudo tem seu inicio, não?  Então lá vou eu … Do começo!

🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷

“Sou um homem doente… Sou mau. Não tenho atrativos.” Pg 01.

O livro é dividido em duas partes na primeira (Subsolo) ele (o narrador que não revela seu nome em momento algum) relata coisas pessoais, sua perspectiva de ver as coisas à seu redor e à si mesmo. Uma confissão acerca de si, política, filosofia, sociedade onde ele dialoga com o leitor em primeira pessoa incitando- os a desafiá-lo, a contradizê-lo, ele refere-se quase sempre a estes leitores como “meus senhores”. Penso que nesta primeira parte posso colocar como exemplo um diário, sim, digamos que seja um diário onde de maneira negativa e certa forma divertida ele abrange assuntos com um ar amargo, torpe e ignóbil em seus questionamentos e reflexões.

“Não apenas consegui tornar-me cruel, como também não consegui tornar nada, nem mau, nem bom, nem canalha, nem homem, nem honrado, nem herói, nem inseto.” Pg 13.

O narrador se auto contradiz muito, ora elogia-se e imponha seu orgulho de ser o homem que é, ora se lastima por ser um misero e hediondo homem de quarenta anos que não tem nada nem ninguém, que não é nada.

 Há uma apresentação infeliz de baixa auto-estima muito alta, quase sempre apontando a necessidade de desafiar o leitor a sentir pena dele, inclusive ele mesmo muitas vezes apresenta esta dádiva em diversas partes ao decorrer da história.

“Explico-lhes: o deleite aqui derivava precisamente da consciência excessivamente clara de minha humilhação; de que você sente que já chegou ao derradeiro limite; que isso é detestável; mas também, que outra coisa é impossível; que você já não tem saída, já não pode mudar. Mesmo se ainda restasse tempo e fé para se transformar em algo diferente, provavelmente você mesmo não iria querer se transformar; e, se quisesse, ainda assim não faria nada, porque talvez não houvesse no que se transformar.” Pg 16.

Em seus momentos de lamúrias o narrador culpa-se por ser o que é, culpa-se pela sua condição vil, e pelo fato de ser o que é (vil), não faz questão alguma de mudar.

“Sou, por exemplo, uma pessoa com um amor próprio exagerado. Sou desconfiado e ressentido, como um corcunda ou um anão, embora, verdade seja dita, houvesse momentos em que, se me dessem uma bofetada, eu talvez ficasse alegre com isso. Estou falando sério: provavelmente eu conseguiria, ai também achar um certo tipo de prazer, sem duvida, o prazer do desespero, mas é no desespero que acontecem os prazeres mais intensos, especialmente quando você já percebe muito fortemente que sua situação não tem saída.” Pg 17.

“… por mais que eu reflita a respeito, de qualquer maneira resulta que eu sou o principal culpado de tudo e, o que é mais lastimável, sou culpado sem culpa e de acordo com as leis da natureza, por assim dizer.”Pg 17

Ainda nesta primeira parte ele repassa seus momentos nesta suas confusões de idéias, dúvidas, ressentimentos, o que sempre acaba trazendo a tona mais perguntas do que respostas, embora em suas respostas quase convincentes -assim por dizer -, ele sempre busque uma justificativa para seus leitores, quanto para si mesmo, dos seus porquês.

“Mas o homem é um ser inconstante” Pg 44

“Estou convencido de que o homem nunca renunciara ao sofrimento verdadeiro, isto é, à destruição e ao caos.” Pg 46

“Mas o que fazer se meti na minha cabeça que não vivo somente para isso e que, se vou viver, quero que seja num palácio? Isso é o meu desejo, é a minha vontade. Os senhores só a arrancaram de mim quando tiverem modificado os meus desejos.” Pg 47

“Não direi que estou saciado se tenho fome; mesmo assim, sei que não me contentarei com um meio termo.” Pg 47

“Destruam meus desejos, apaguem meus ideais, mostrem-me alguma coisa melhor e serei seu seguidor” Pg 47

📗

Ok, vamos então a segunda parte …

Em todo o contexto foi aqui que mais me diverti lendo, nesta segunda parte (A propósito da neve úmida – pg 53), há uma breve introdução do poema de Nekrássov e seguimos com o narrador aprofundando-se mais ainda em seus motivos que o fizeram ser tão desprezível quanto afirma ser. Composto por suas lembranças, a narrativa com humor e sátira, introduz suas desafortunadas tentativas de ser bem visto na sociedade, ser respeitado e querido por aqueles que o rodeiam.

“Havia ainda naquela época outra circunstância que me torturava: precisamente o fato de que ninguém se parecia comigo e eu não era parecido com ninguém. Eu sou único e eles são todos”. Pg 56

Como mencionei acima, há uma contradição demasia e todo um drama, uma insensatez absurda que o domina.

“Um papel secundário eu nunca pude aceitar, e era por isso que na vida real ocupava muito tranquilamente o último lugar. Ou herói ou a lama, não havia meio termo. Pg 69

 Nessas devidas ocasiões o narrador vive de suas fantasias, remoe-se por dentro para ser bem visto. Há toda uma alusão e paranoia que ele mesmo cria para si e não descansa até fazer algo a respeito ou ter uma resposta, algo afirmativo que o deixe descansar a mente e/ou ter algum certo tipo de alívio. Paranoia, definitivamente é como eu classificaria esta segunda parte.  Em uma determinada ocasião o narrador com uma audácia e inteligência mordaz justifica-se relembrando o fato de um oficial ter-lo empurrado e ele se sente um nada, humilhado e sem valor, o que incita-o  a vingar-se, e assim passam alguns anos e ele insiste em dar o troco, criando todo um plano a respeito, ele encara isso como uma maneira de recuperar sua honra, algo que para ele é de extrema importância. Há também o desprezo e ódio que ele sente por seu empregado o Apollon, e também a personagem Lizza que é uma prostituta que entra na sua vida, e seus antigos colegas de escola, tudo isso consta nesta segunda parte.

Bom muita coisa acontece, o que eu disse nesta resenha não chega a ser nem 5% do que o livro realmente é. Agora posso entender o porquê de este livro ser um clássico e da importância de Dostoiévski tanto na literatura russa, como na mundial.

É uma leitura forte, divertida, que o faz questionar-se, é atual, é sagaz. E acredito que seja indispensável para qualquer amante de literatura. Mal posso esperar para ler outros trabalhos deste romancista russo.

Não posso encerrar mencionando que eu deveria informa-los sobre a questão do belo e sublime* e suas afirmações de ser um anti-heroi, porém acredito que já tenha escrito demais e bom, deixarei estas questões (que são importantes no livro), e as deixarei para que vocês mesmo tirem suas próprias conclusões, quando, -se desejarem-, lerem o livro.

🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷🌷

*Belo e Sublime refere-se ao tratado de Kant, Sobre o sublime e belo. A expressão o sublime e o belo era popular nos críticos russos nas décadas de 1830 e 1840. Pg 15.

NOTA: Espero que apreciem a resenha, acredito que tenha conseguido colocar tudo de mais importante e essencial, deu um pouquinho de trabalho, mas fiquei feliz com o resultado. 

Soundtrack da semana – Queen of The Damned

 Boa noite ♥

Aqui em Piracicaba está um calor tão chato, que me questiono seriamente o porque de não estar na Europa passando frio 😂 Bom, gente eu não sei vocês, mas sou completamente adepta a ouvir e ouvir repetidas vezes a soundtrack dos meus filmes favoritos. Achei legal compartilhar com vocês, por isso estou fazendo este post.

Vocês vão cansar demais de ler o quão sou fissurada com o universo vampiresco (culpem os autores e roteiristas), e um dos meus filmes favoritos (mesmo não sendo completamente fiel ao livro), é Queen Of The Damned, ou como vocês podem conhecer, A Rainha dos Condenados, baseado no segundo volume das crônicas vampirescas (de mesmo nome) da autora Anne Rice.

A Rainha dos Condenados.jpg

A sountrack é completamente sedutora e atrativa, tem muito aquela vibe dark/rock e pode parecer improvável mas quando ouço as musicas consigo obter uma concentração absurda, é o mesmo tipo de concentração que tenho quando ouço a minha playlist de Mozart ou Beethoven (sim, amo músicas clássicas também). Já vi o filme tantas vezes que quando ouço determinada música, sei de qual parte se trata, fora o fato de ter decorado as letras.😁 

É uma boa dica de filme para se ver no final de semana, mas confesso que seria mais interessante assisti-lo em um dia frio, ou no mínimo, chuvoso, mas deixando minhas aspirações de lado, recomendo vê-lo de qualquer forma, independentemente do tempo.

O que dizer do ator Stuart Townsend (que interpretou o Vampiro Lestat)? Tenho uma pequena obsessão por ele, desde quando, após ser transformado e tomado o sangue de Marius ele diz: MORE (MAIS), meu coração não aguenta essa pequena parte sério kkkk. Gostei também do Tom Cruise no papel do personagem em Entrevista com o Vampiro. OK, estou escrevendo demais e olha que vim falar das músicas e não do filme Haha! É que acabo me empolgando em falar (escrever) das coisas que amo, quem nunca ? 😝

Minhas músicas favoritas são:

Korn – System | Korn – Forsaken | E a parte do violino

E a grande favorita é? Tcharam 👏 👏 👏 👏 

A playlist completa vocês podem conferir aqui. Beijos.

Resenha – Só com o Olhar – Julie Leto

Vocês lembram da foto que postei mês passado, falando das comprinha literárias do mês, feitos na  Saraiva.com.br ? Então, eu já deveria ter feito esta resenha, mas estes dias foram muito corridos e não tive a oportunidade de terminar a leitura deste livro, mas enfim, hoje eu terminei 🙌 ú.ú. Gente é uma boa leitura para se aquecer já que amanhã estreia 50 tons mais escuros. 😻 (Obs: este é um romance erótico).

Nota: O livro voltou ao preço que paguei na época: 2.60 no site da Saraiva.

Confiram então minha última leitura: Só com o Olhar.

img_20170208_161018642

Gênero: Romance Erótico | Número de páginas: 224 | Editora: Harlequin | Autora: Julie Leto

♥♥♥
Classificação: Bom

Sinopse: De detetive a voyeur…
A investigadora particular Jillian Hennessy está certa de que seu maior recente caso irá alavancar sua carreira. Porém, quando descobre que sua equipe está espionando a casa errada,fica bem frustrada… Até que imagens de Cade Lawrence, um vizinho com um charme de arrasar, começam a aparecer no monitor dela. Imagens que Jillian não deveria assistir, mas das quais é impossível tirar os olhos… Detetive disfarçado, Cade está em uma missão de vigilância, mas não consegue ignorar sua bela vizinha. Basta uma longa olhada para as pernas de Jillian e ele se esquece de tudo, exceto da necessidade ardente de levá-la para cama. Ao descobrir que está sendo espionado por ela, Cade fica surpreso… e excitado! Agora, ele vai mostrar a Jillian que tocar é muito mais divertido que olhar…

Jillian Hennessy é uma investigadora particular, cujo trabalho é provar que Stanley Davison é um charlatão, que mentiu em um processo judicial contra o Departamento de Policia de Tampa, alegando estar lesionado após ser derrubado por um policial que perseguia um ladrão, consequentemente embolsando uma quantia de 2 milhões de dólares. Jillian vê nesse caso a oportunidade de provar para o Grupo Hennessy e seu tio Mick (dono da empresa de investigação), que esta apta à dirigir a empresa e seus interesses após a aposentadoria de seu tio. Jillian é determinada, mas toda sua concentração no trabalho fica aparentemente de lado quando ela conhece seu vizinho Cade Lawrence, cuja casa foi grampeada por engano pelos colegas de trabalho de Jillian.

“O calor que despertara do seu corpo flamejou no ventre e então, lambeu-a como línguas de fogo, rumo à carne que agora titilava entre as coxas. Só uma impressão – a remota possibilidade de que ele a observava – conjurou cenários sensuais.Pg. 15

Mesmo com apenas um dia de mudança, Jillian mantem-se distraída com o lindo vizinho da casa em frente. Não podendo controlar a curiosidade, ela decide observa-lo através das câmeras instaladas (por engano) na casa de Cade. Divorciada e na faixa dos 30 e poucos ela começa a ter sentimentos que à muito tempo nenhum outro homem conseguira despertar nela. 

“Escolheria a ilusão novamente, desde que não interferisse com suas metas. Consideraria que nada é permanente, claro. Casamento estava fora de questão. Um caso, quem sabe? Pg 38

O personagem de Cade Lawrence, que é um detetive disfarçado, cujo objetivo também é provar que Stan (seu vizinho da casa ao lado),  não passa de um mentiroso, foi o que mais se destacou, é divertido, bonito e tem um lado sentimental de se apaixonar. Ao conhecer Jillian, a atração entre eles é inevitável, distraindo-o de suas obrigações, nenhuma outra mulher intrigava-o de uma maneira tão eloquente quanto sua nova vizinha de longos cabelos ruivos, corpo esbelto e uma sensualidade espontânea que o fazia deseja-la ardentemente e desesperadamente.

” Cade agarrou a mangueira do jardim e molhou as novas flores até que vergassem soa a água. Precisaria de uma ducha fria ele mesmo, se não conseguisse trazer a mente de volta onde deveria estar.” Pg 24

A história se desenvolve muito rápido, o que é um aspecto positivo, pois não há enrolação por parte de nenhum personagem, ambos querem conhecer intimamente um ao outro, mas sem compromissos, já que cada um esta ali para um determinado trabalho. Nenhum dos dois sabe o que cada um faz, então existe esse aspecto de mistério, fazendo com que a história cresça, não podendo deixar de lado que ambos estão em busca de desvendar o Stan e suas mentiras. É um livro de romance erótico mais o lado acentuado de espionagem.

“Cade só estava sendo sexy. Diabolicamente sexy.” Pg 64

Há muita objetividade no que a autora quis transparecer. Cade e Jullian são aqueles tipos de personagens que podemos encontrar na vida real, entendem? É uma história que possivelmente você poderia estar vivendo com seu parceiro(a).

“Os olhos de Jillian fremiram abertos. O aposento estava escuro, salvo pela luz da lua. Lua cheia. Sentiu-se tão completa! E caso desejasse, poderia culpar o cosmo pelo comportamento insólito.” Pg 101

As cenas de sexo, tão super tranquilas e quentes e apesar de ser um livro erótico esse acaba não sendo o foco principal da trama. É mais uma questão de auto descobrimento, oportunidade de se entregar novamente ao amor, à junção de prazer e companheirismo, tudo isso sem deixar as questões profissionais de lado.

O diálogo entre os personagens é muito prazeroso de se ler. Eles fazem certos tipos de joguinhos, o que acentua ainda mais a química entre eles.

“Não sei quem você é – respondeu-lhe. Não sei do que gosta, além de comida e bebida.
– Talvez seja algo bom, Cade. Precisa admitir, há um toque incrivelmente erótico no desconhecido.” Pg 90

É um livro pequeno, que facilmente você consegue devorar em poucas horas. Para quem quer se atrever a ler algo mais apimentado, mas sem deixar o sentimentalismo e romantismo de lado, esse livro acaba sendo uma boa pedida. Espero que tenham gostado da resenha. XOXO. 💜

Resenha – Por Lugares Incríveis – Jennifer Niven

Eu estava vendo uns artigos meus e encontrei uma resenha que fiz para um antigo blog meu “Beleza Ingênua”.Confiram então a resenha do livro Por lugares incríveis ♥

img_20170206_161954

Gênero:Romance | Número de páginas: 336 | Editora: Seguinte | Autora: Jennifer Niven

♥♥♥♥
Classificação: Ótimo 
Sinopse : Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver!
Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família.
Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.

Imagine-se por um momento disposto a acabar com todo o seu sofrimento e que a unica saída fosse a morte.Bom, as coisas nem sempre são fáceis, Theodore Finch que o diga: pais separados, vitima de agressão na infância, bullying na escola e personalidade indefinida. Theodore está em cima da torre do sino do colégio e lá encontra Violet Markey, impedindo-a de pular.

“Por um minuto, sinto uma paz conforme minha mente se aquieta, como se eu já estivesse morto. Estou leve e livre.Nada e ninguém a temer, nem eu mesmo.”Pg 16

Violet é uma sobrevivente. Ano passado ela e sua irmã Eleanor voltavam de uma festa e o carro derrapou no gelo, uma fatalidade, apenas Violet sobreviveu. Ambos com suas dores e suas perdas, e naquele momento tudo mudaria deste então.

Jessamyn West disse: “Escrever é tão difícil que os autores, tendo passado o inferno na Terra, escaparão de qualquer punição depois”.Pg 25

Finch tem 17 anos, sofre constante bullying na escola, é chamado de Aberração e passa por diversas fases – Finch anos 80, Finch Fodão, Finch Roqueiro, Finch largado e desde o dia em que salva Violet de cair da torre do sino – e consequentemente ele mesmo – , seu pequeno mundo tem um pouco mais de sentido.

Não dizem que não existe hora melhor do que agora? Você melhor do que ninguém deveria saber que só o agora é garantido”. Pg 78 

Já ela é uma ex popular que desde a morte da irmã não sabe como seguir em frente e ainda sente-se culpada pelo acidente. Juntos acabam fazendo um projeto escolar sendo que o objetivo é encontrar maravilhas de Indiana.
Assim tudo começa, com um mapa aventuram-se em Hoosier Hill (o ponto mais alto de Indiana com 383 metros); Conner Prairie (museu a céu aberto); The Levi Coffin House (refugio para escravos americanos); Lincoln Boyhood National Memorial (museu que preserva fazenda onde o ex-presidente viveu entre sete e vinte e um anos) e assim por diante.

O começo do livro é bem tranquilo, com os personagens conhecendo-se e dali em diante a amizade torna-se algo a mais, já no meio do livro entendo mais sobre a complexidade de alguns traumas e a influência que eles tem na vida de uma pessoa. A história desenvolve-se muito bem conforme os capítulos. Por mais que seja um livro juvenil que se passa entre adolescentes, é muito bem elaborado, há maturidade suficiente na escrita para encantar adultos. Quem ama cultura, irá adorar as diversas atrações em que Finch e Violet aventuram-se e que existem de verdade, é um ponto a mais para a autora. Finch coleciona palavras, pensamentos, trechos de livros, ideais, algo que o inspira e cola em um mural (THE WALL) em seu quarto . Através do livro tive a oportunidade de conhecer um pouco o trabalho de Virginia Woolf; Dr. Seuss; Vladmir Maiakóvski; entre outros.

“Quando a gente considera coisas como as estrelas, os nossos negócios não parecem importar muita coisa, não é ?” ( Frase de AS ONDAS, VIRGINIA WOOLF.)

O final do livro foi extremamente emocionante, chorei sim , por que não imaginava o que aconteceria. Identifiquei-me bastante com os fatos apresentados na leitura. Além da história ser boa, os personagens são definidos, a narrativa de fácil compreensão, detalhes bem descritos e lugares incríveis. O melhor de tudo é que este livro proporciona o auto questionamento, você consegue colocar-se na mesma situação que Violet e Finch e pensa se poderia – sendo eles – agir diferente.

“A cadência do sofrimento começou” – Cesare Pavese
Eu
estou
em
pedaços.” Pg. 252

Foi o que mais me marcou porque, por mais que seja um livro de ficção, tenho certeza de que muitas pessoas passam por isso diariamente, que neste exato momento em que você lê esta resenha , há pessoas sentindo o que eles sentem, pensando o que pensam, agindo como agem e você percebe que mais uma vez um livro consegue deixar um impacto na sua vida e não importa o tamanho do impacto ou sua mensura, mais esta ai , com você, agora.
Deixou sua impressão, sua marca, seu registro e em num dia ou outro você vai lembrar-se do livro, dos personagens , da sensação, e assim como alguns, de uma ou outra maneira, seguiram em frente ! Simplesmente encantador.

“O que eu percebo agora é que o que importa não é o que a gente leva, mas o que a gente deixa.” Pg. 316