Tag I NEED -Edgar Allan Poe, Medo Clássico

Bom dia, é tão bom ouvir o barulho da chuva *-* Amo dias assim.

Hoje trago-lhes mais uma novidade da Darkside, que super necessito. Este livro é um dos que compõem a coleção Medo Clássico, que inclui autores como Mary Shelley, Bram Stoker e H.P. Lovecraft. É sem dúvida um item indispensável para coleção.

001.png

Edgar Allan Poe: Medo Clássico é uma homenagem ao mestre da literatura fantástica em todos os detalhes: da capa dura à tradução primorosa, além das belíssimas xilogravuras do artista gráfico Ramon Rodrigues. Pela primeira vez, os contos de Poe estão divididos por temas que ajudam a visualizar a grandeza de sua obra: a morte, narradores homicidas, mulheres etéreas, aventuras, além das histórias completas do detetive Auguste Dupin, personagem que inspirou Sherlock Holmes. Edgar Allan Poe: Medo Clássico apresenta ainda o poema “O Corvo” na sua versão original em inglês e nas traduções para o português de Machado Assis e de Fernando Pessoa, além do clássico ensaio sobre o poema, “A filosofia da composição”. O livro traz ainda o prefácio do poeta francês Charles Baudelaire, admirador do autor e seu primeiro tradutor na França.

“Em minha tristeza, não pude despertar
Meu coração para a alegria no mesmo tom;
E tudo o que eu amei, eu amei sozinho.”
Edgar Allan Poe.

Tag I NEED – Frankenstein – Mary Shelley

Boa tardeeeee gente 😀

Acabei de dar uma conferida nas novidades do mundo literário, e o que encontro? Livros novinhos em pré-venda. E imaginem quem é a Editora felizarda? “DarkSide” (palmas). O que eu posso dizer sou fã da editora (#nãoépubli). Tenho dois livros da editora (Trilogia dos espinhos vol.1 e vol.2 , falta o 3º).

Na minha opinião a #darkside é uma das editoras que mais se sobressaem no país, quanto pela qualidade, quanto pelo conteúdo. Sem mais delongas gostaria de acrescentar mais um lançamento que necessito ter em mãos o quanto antes.

Sinopse : Duzentos anos após sua criação, Frankenstein continua vivo – e mais atual do que nunca. Conheça a história original, com toda a sensibilidade e o terror que o cinema nunca conseguiu mostrar. Um cientista obcecado que desafia as leis da natureza e põe em risco a vida daqueles que ama. Uma criatura quase humana que deseja ser um de nós, mas só encontra medo, ódio e morte pelo caminho. A obra-prima de Mary Shelley que deu origem ao terror moderno está de volta, numa edição monstruosa como só a DarkSide Books poderia lançar: capa dura, tradução primorosa, ilustrações inéditas do artista brasileiro Pedro Franz, além de quatro contos extras que versam sobre o mesmo tema do romance. Impresso em duas cores: preto e sangue. Um livro que todos deveriam ler e reler ao longo da vida.

16114102_709761259182402_3039636059553211201_n

 

É inacreditável a capacidade de Mary Shelley, apesar da pouca idade, conseguir transcrever sentimentos tão profundos e reais, ela sem dúvida foi uma das pioneiras em relação a literatura gótica, servindo de inspiração para jovens escritores.

“Eu pusera de lado todo o sentimento e subjugara qualquer angústia. Para mim, o mal se tornara o bem. Só faltava o ato supremo: a criatura destruir o criador. E isso agora está feito.
De que me adiantou? Eu o destruí, mas não satisfiz meus desejos de afeto e companheirismo.
Minha obra de destruição está quase completa. Falta apenas uma morte. Mas não será a sua, nem a de qualquer outro homem.
Dentro de minutos, sairei de seu navio e, no trenó que me trouxe até aqui, irei para o extremo norte do globo. Lá construirei minha pira funerária e me deitarei nela”.

Trecho do livro.